11 Comentários

Até Breve!

Olá! Como muitos perceberam o blog não é atualizado há um mês, peguei este tempo para refletir sobre a minha vida e fiz muitas mudanças na minha vida pessoal e profissional. Tomei a difícil decisão de parar por tempo indeterminado de atualizar o blog, por isso peço que todos leiam este texto para entender os motivos que me levaram a essa decisão.

O ano de 2015 está sendo muito complicado para este blogueiro, estou enfrentando sérios problemas pessoais, por isso preciso fazer o máximo possível para melhorar a minha saúde mental. Cheguei a conclusão que preciso aproveitar melhor o meu tempo livre, o qual até um mês atrás usava totalmente para atualizar o blog, já que sou eu que faço tudo neste espaço, o que inclui ver mais de 30 séries e filmes, escrever e editar críticas, tudo isso sem ganhar absolutamente nada e ainda sou, ocasionalmente, xingado por pessoas que não concordam com a minha opinião.

Quero agradecer de coração a todos os leitores que acompanham o blog e reafirmo isso não é um adeus, mas um até logo, tenho o desejo de depois de resolver os meus problemas pessoais de voltar a escrever, provavelmente não neste endereço, mas em um outro blog e com uma nova proposta, não sei se isso vai acontecer neste ano ou daqui alguns anos, mas é claro que quando isso acontecer vou avisar todos os leitores do TV Cinema e Música. Obviamente vou continuar a assistir séries, filmes (agora ainda mais) e de vez em quando comento sobre esses assuntos no meu twitter e Facebook.

Beijos e abraços.

Caio Arroyo

Deixe um comentário

12 Monkeys – 1×11 – Shonin

12 Monkeys - Season 1A minha teoria sobre a identidade da Testemunha estava certa, mas em 12 Monkeys um mistério é resolvido ao mesmo tempo que muitos outros são criados!

Como esperado 1987 foi realmente o ano onde toda essa história começou, a surpresa foi descobrir que Ramse e Cole iniciaram a sequência de eventos que levará ao futuro que conhecemos em 2043. Surpreendente descobrir que foi o boca aberta do Cole que despertou em Leland a curiosidade sobre o vírus existente no milenar corpo, a identidade dele também continua um grande mistério. Ramse é corajoso e muito frio, mostrou isso ao não pensar duas vezes ao esfaquear o seu melhor amigo Cole, acreditando que Cole estava morto. Somente elogios para recriação da década de 80 com sua música pop, o vício da cocaína e a referência de Leland sobre o desejo da ciência pela clonagem humana.

O período na cadeia foi o início da transformação de Ramse especialmente ao receber a misteriosa carta de Olivia, a mulher dos 12 Macacos que apareceu nos últimos episódios e agora conhecemos um pouco sobre essa misteriosa pessoa. Este período no Japão fez com que Ramse ficasse ainda mais frio, a maneira que esperou a hora certa para matar o seu agressor na prisão foi assustadora, e ainda mais consciente sobre sua missão de manter o futuro que conhece. A montagem e roteiro deste episódio foram espetaculares e conseguiu contar de forma muito atraente história de como Ramse se tornou a Testemunha em 1987 e ajudou a criar os eventos que conhecemos até o ano de 2015. Kirk Acevedo está fazendo uma atuação magnífica ao conseguir passar muito bem essa transformação de Ramse de herói para principal vilão.

Hora de falar sobre algumas teorias que criei após assistir episódio! A citada Floresta Vermelha finalmente foi explicada e é uma consequência de um paradoxo, um exemplo deste evento foi dado com a junção dos dois amuletos do Homem Pálido. O que me leva a comentar sobre o episódio onde Cassie foi drogada por Olivia e teve uma visão com uma enorme floresta ficando vermelha, obviamente isso aconteceu por causa de um paradoxo, mas será que essa visão de Cassie foi algo que irá ainda acontecer ou algo do passado dela que ela não lembra? Isso também leva a questão de como Olivia insiste em dizer que Cassie é muito importante para o plano dos 12 Macacos, acredito o papel de Cassie é muito maior do que apenas deixar a mensagem para Cole.

A resposta para decifrar a misteriosa Olivia é descobrir a identidade do seu pai, toda a história dela começou no dia que seu pai deixou uma misteriosa caixa com objetos que levou Olivia a montar o 12 Macacos e a esperar pela chegada de Ramse. Um detalhe essencial foi descobrir que as pessoas do futuro presas no passado envelhecem mais lentamente do que uma pessoa normal, o que leva a teoria de que Olivia é também uma viajante do tempo ou talvez filha de um viajante do tempo, já que ela também não envelheceu entre 1987 e 2015. Outra cena essencial foi quando Olivia conversou com a louquinha da Jennifer e a instigou ao falar sobre ser “uma filha”, expressão usada pela própria Jennifer no futuro e que ajudou a explicar como Jennifer acabou sendo usada pelos 12 Macacos para fazer com que Ramse viajasse para o passado. Ainda nesta cena entre Olivia e Jennifer, Ramse fala para o Homem Pálido que o que está sendo criado é dele, mas na minha opinião Ramse está sendo apenas usado por Olivia para ajudá-la a garantir o futuro que ela conhece através da caixa deixada pelo seu misterioso pai. Tenho certeza que para entender o verdadeiro plano de Olivia é preciso descobrir mais sobre o pai dela e a mãe de Jennifer, já que acredito que ambos sejam viajantes do tempo.

Cada vez mais tenho certeza que Jones está escondendo algo, sua excessiva confiança em não desistir do projeto mesmo depois de tantas derrotas, e ser abandonada pelo Whitley, levanta a suspeita que ela também tem informações privilegiadas sobre o futuro e passado. Uma teoria é que existe uma ligação entre o projeto de Jones em 2043 e o Projeto Sobrevivente em 2015, para o qual Aaron foi escolhido e que também está ligado a Olivia, projeto que Aaron aceitou participar para poder proteger Cassie. Algo me diz que este projeto está ligado a mensagem que a própria Cassie deixará no futuro e que será encontrada pela Jones, comecei até suspeitar que talvez Jones seja filha de Cassie, mas posso estar viajando demais.

Em último ato para tentar salvar o futuro Jones mandou o ferido Cole para o ano de 2015, onde foi socorrido por Cassie. É interessante pensar como a história vai ficar daqui em diante com Cole preso ao passado e sabendo que Ramse é a pessoa que está ajudando os 12 Macacos. Um novo e inevitável confronto entre os dois deve acontecer no mais que aguardado próximo e último episódio da primeira temporada de 12 Monkeys!

cinco

Deixe um comentário

Greys Anatomy – 11×18 – When I Grow Up

Deixe um comentário

Greys Anatomy – 11×17 – With or Without You

CRISTA FLANAGAN, JERRIKA HINTONEsperava um pouco mais deste episódio que acabou com o mistério sobre a identidade da pessoa que atendeu o telefone de Derek. Grey’s Anatomy foi romântica demais e perdeu a chance de jogar uma bomba na história para dar mais emoção a essa temporada.

A Peça faltando

Assim como não foi coincidência Meredith começar uma sequência de cirurgias bem-sucedidas no dia que Derek foi embora, também não foi por acaso que Meredith perdeu seu primeiro paciente em meses no dia que Derek retornou a sua vida.

A Meredith deste episódio pareceu uma versão feminina de Derek, prepotente, teimosa e deixando sua vida pessoal atrapalhar o seu trabalho. Por mais que Karev tenha no final dito que Meredith fez tudo para salvar a vida do garoto, Grey não deveria desde o começo ter feito a cirurgia, arriscou demais e uma vida foi perdida por isso. Meredith jogou todos os problemas do seu casamento em cima dessa cirurgia, como se precisasse provar o seu valor e mostrar que tem controle sobre tudo na sua vida.

Karev merecia ganhar o prêmio de maior paciência da história por ter aguentado esse ataque de Meredith, já que depois do fracasso da cirurgia ela ainda teve a cara de pau de jogar a culpa de tudo em cima dele que só queria ajudá-la. Foi engraçado Karev tentando acalmá-la dando um abraço em Meredith, mas se saiu bem melhor ao dizer que Meredith precisava resolver o problema com Derek.

“Estou ansioso para trabalhar com você”

Na hora que Derek trocou olhares e conversou pela primeira vez com Renne já deu para sentir que algo iria acontecer entre os dois, a atração foi mútua, tanto física, como também pela paixão dos dois pela neurologia.

Derek se empolgou com a ousada pesquisa de Renee que busca a cura do autismo, algo bastante pessoal para ela, já que tem uma irmã mais nova com autismo. Apesar de manter uma postura profissional, Derek deu fortes sinais de que também estava atraído por ela, fiquei com vontade de empurrar ambos durante aquela interminável troca de olhares entre os dois no laboratório! Derek ficou lá parado e era óbvio que Renee levaria isso como um sinal para beijá-lo, falando francamente Derek demorou até demais para interromper aquele beijo.

Eu amo a minha esposa

Para Derek aquele beijo foi como um choque para perceber que não é mais aquele mulherengo de anos atrás, não quer e não irá jogar fora a vida que tem com a mulher que ama e com seus dois belos filhos. Apesar de alguns clichês foi fofa a declaração de amor de Derek para Meredith, assumindo que errou ao largar a sua família e que não consegue viver sem Meredith, jurando que irá provar isso para ela. Derek só omitiu o “pequeno” detalhe do beijo entre ele e Renee, mas sou obrigado a concordar que foi uma decisão correta, já que contar isso para Meredith só pioraria a situação.

Amei a honestidade de Meredith ao afirmar que pode muito bem viver sem Derek, mas que não quer fazer isso. Este tempo afastada de Derek foi muito bom para Meredith, recuperou sua autoconfiança e redescobriu que é muito mais do que uma esposa e mãe, o que não quer dizer que está disposta a viver sem uma importante peça em sua vida que é o Derek.

Preferia ver uma história que acabasse com Derek confessando que traiu Meredith, até Maggie e Callie acreditavam que isso iria acontecer, isso traria um pouco de emoção para essa temporada, mas dificilmente a equipe criativa da série teria coragem de terminar com um casal tão querido pelos fãs. Espero que toda essa história seja um recomeço para ambos, Derek comece a ser mais humilde e Meredith continue a se dedicando a sua família e também a sua profissão.

Jo contra Herbie!!

Que nojo daquele bicho saindo do nariz da moça!!! Este caso foi de chorar de rir e a atriz que interpretou a paciente falastrona foi ótima. Jo foi forte demais, já que até um médico veterano ficaria com nojo e aflição ao tentar tirar aquele bicho do nariz da paciente.

O enredo ficou ainda mais engraçado com a curta e ótima participação de April que começou falando de forma gentil como o bicho tinha encontrado o lar perfeito no nariz da moça e que a sua ceia de natal seria o cérebro dela! Engraçado o olhar de prazer de Jo ao descobrir que poderia ficar com o nojento bicho que ganhou o nome de Herbie! Não só por causa da ameaça de Edwards, mas no lugar da Jo dormiria para sempre com os olhos abertos para evitar que aquele o bicho use o nariz dela como sua nova residência.

Edwards precisa aprender a subornar uma pessoa!

Outro enredo bastante engraçado foi o de Edwards que perdeu tempo demais com o cérebro da Herman e agora precisa correr atrás e se dedicar a outras áreas da medicina. Foi ridícula a tentativa de suborno de Edwards que achou que com apenas 50 dólares Joe aceitaria trocar de lugar com ela na peculiar cirurgia de implante de orelha, o melhor foi a cara da Bailey e a bronca que ela deu em Edwards para ensiná-la a maneira certa de subornar uma pessoa!

Hunt, a mamãe tem um novo namorado!

Qualquer pessoa em sã consciência suspeitaria que aquele jovem homem era um golpista que estava tentando pegar o dinheiro da mãe do Hunt. O problema foi a maneira que Hunt lidou com a situação, foi grosso demais com todos ao seu redor, especialmente Amy que só queria ajudá-lo, tratou sua mãe como uma adolescente irresponsável e também não quis em nenhum momento ouvir o que o rapaz tinha a dizer.

Por mais difícil que seja difícil de acreditar John realmente alma Evelyn  que está vivendo o melhor momento de sua vida. John provou que não é um golpista e Hunt deixou seu preconceito e teimosia de lado e assumiu que fez um julgamento errado sobre este relacionamento. Gostei muito da escalação da veterana Debra Mooney (Everwood) para o papel de mãe de Hunt e da química dela e Kevin McKidd, também foi ótimo ver este lado mais humano de Hunt.

Sem interrupções!

No calor do momento Hunt foi grosso demais com Amy que só queria ajudá-lo e ficou o tempo todo ao lado de Evelyn. O casal já teve a sua primeira e boba briga, milagrosamente conseguiram ter um pouco de paz para finalmente transarem!

tres

Deixe um comentário

Vikings – 3×06 – Born Again

vikings-v3_06_08072014_jh_07695Vikings foi merecidamente renovada para sua quarta temporada e na mesma semana apresentou o melhor episódio de uma série neste ano, um verdadeiro espetáculo!

Desde que conheceu os vikings Athelstan convive com um conflito interno entre escolher a fé no seu Deus católico ou nos Deuses do povo do norte. A luz em sua cabana foi o sinal que precisava para ter certeza que o seu Deus sabia de sua existência, não foi coincidência isso ter acontecido no mesmo momento que seu filho nascia em Wessex. Ecbert manipula e usa a religião a seu favor, cortou a orelha de sua própria nora somente para aproveitar o nascimento do seu neto para seu bem próprio, sabe que ter um neto de um homem escolhido por Deus é algo benéfico, talvez este era o seu objetivo ao insistir na aproximação entre Athelstan e Judith. Judith perdeu uma orelha pelo seu amor por Athelstan, mas sucumbiu e revelou o nome do pai do seu filho, uma cena difícil de assistir e bastante violenta.

Duas culturas diferentes até na maneira de enxergar os sinais divinos, enquanto os vikings receberam a visita física de Odin, para Athelstan um feixe de luz foi o bastante para sentir o amor de Deus, a luz trouxe a paz de espírito e a calma que Athelstan buscava. O conflito interno de Athelstan acabou e o de Floki somente piorou, Floki está cada vez mais perdido, não consigo acreditar que Floki seja o escolhido por Odin, mas sim um homem consumido por uma inveja e pelo desejo que Ragnar o escutasse e o acolhesse da mesma maneira que faz com Athelstan. Preso em seus delírios e sentimentos confusos Floki se sentiu menosprezado mais uma vez por Ragnar que preferiu esconder de seu próprio povo o que acontecem em Wessex. Ragnar sabe que a revelação da chacina em Wessex iria despertar a fúria do seu povo e também questionamentos sobre suas decisões, preferiu matar o fazendeiro e resolver sozinho o problema com Ecbert, cada vez mais Ecbert e Ragnar demonstram atitudes quase idênticas.

Apesar de todo o esforço de Ragnar para proteger Athelstan o destino do padre foi escrito na hora que decidiu voltar a sua fé cristã e consequentemente deixou de fazer parte deste povo que o acolheu, voltou a ser aquele padre forasteiro e intruso de anos atrás. Athelstan não ficou com medo ao ver Floki tomado pela sua fúria e armado, estava em paz consigo mesmo e sabia que sua alma seria recebida por Deus, aceitou sua morte como um sinal de que poderia finalmente encontrar a paz do seu Deus. Floki acredita ter realizado o desejo dos Deuses e o o preço disso será o exílio, sendo obrigado a abandonar o seu povo e sua família.

Sempre fui fã da relação da relação de Ragnar e Athelstan, dois homens de diferentes culturas que aprenderam um com outro e se amaram como irmãos; Ragnar aprendeu a respeitar a fé de Athelstan, declarou com lágrimas nos olhos seu amor para Athelstan e não deixou o partir. Que linda cena com Ragnar carregando o corpo de seu amigo e o levando o mais próximo possível do Deus que Athelstan acreditava, sabendo que a diferença de fé entre eles impossibilita que se reencontrem após a morte, as belas palavras de Ragnar mostraram a dor pela perda e admiração que ele sentia por Athelstan. Travis Fammell, o Ragnar, merecia ser aplaudido de pé somente por essa última cena, conseguiu passar toda a emoção da tristeza de Ragnar, a morte de Athelstan é o seu sinal para uma transformação em uma nova pessoa. Uma deslumbrante cena construída com cuidado e concluída de forma magnífica com Ragnar raspando seu cabelo, com sangue no rosto e colocando o crucifixo de Athelstan!

Não posso deixar de comentar sobre as outras tramas paralelas do episódio. Ragnar mais uma vez não escutou o aviso de Lagertha que sabe que Kalf não é confiável; Kalf chegou com seu falso discurso de parceria com Ragnar e trouxe como companhia um Earl gigante e dois inimigos mortais de Ragnar, não queria ter Erlendur e muito menos Torvi ao meu lado durante uma batalha. Bjorn não é nada diferente do seu pai, comete erros até parecidos com os dele, não deveria ter se deitado com Torvi que obviamente fez isso com uma segunda intenção; culpa também de Porunn que precisa ser mais forte e tentar se reerguer. O casal pelo menos fez uma bela homenagem a Siggy ao dar o nome dela para a sua primeira filha.

cinco

Deixe um comentário

The Blacklist – 2×17 – The Longevity Initiative

blacklist-recap_0Até os 15 minutos finais do episódio estava gostando mais da parte do Tom do que da história principal que acabou tomando um rumo diferente e melhor na sua conclusão que mexeu com as histórias dos principais personagens.

O caso da semana foi quase uma história de ficção científica no estilo Benjamin Button sobre uma experiência com águas-vivas e a busca de um bilionário da informática pela imortalidade. Esperava que o doutor fosse uma espécie de cientista louco em busca da imortalidade, por isso foi decepcionante ver a história dele seguir para o velho clichê do cientista que queria salvar a sua esposa doente, um enredo que teve uma conclusão muito forte e triste com a decisão do cientista de se matar por perceber que não poderia ajudar a mulher que ama.

As histórias dos personagens principais ligadas a investigação foram melhores do que o próprio caso. Cooper fez uma aliança com o diabo ao aceitar ajuda de Connoly, viveu neste caso um fortíssimo conflito ético, entre perder a chance de continuar o tratamento que está melhorando sua saúde ou obedecer o maléfico Connoly e soltar o bilionário. Para surpresa de Ressler e de Liz, Cooper escolheu a segunda opção e preferiu não comprar essa briga com Connoly, moralmente foi uma decisão questionável e talvez Cooper acaba se arrependendo de ter feito isso, aposto que Cooper ainda vai desistir do tratamento para acabar com essa sua divida com Connoly.

Red sempre tem objetivo próprio ao entregar uma pessoa da Blacklist para Liz, mas desta vez o seu motivo era algo muito mais profundo e até surpreendente. Red fez tudo isso para poder se aproximar do doutor e com ajuda dele tentar recuperar a memória perdida de Liz sobre o Fulcrum e outros segredos que estão dentro da cabeça dela, Red ficou visivelmente triste ao descobrir que o cientista não seria capaz de ajudá-lo e ao vê-lo se suicidar na sua frente.  Essa foi a primeira vez que vi Red responder de forma mais grossa para Liz ao mandar que ela não gritasse com ele, Red preferiu, como sempre, esconder de Liz a verdade sobre o seu plano, o que só desgastou ainda mais a relação deles.

Foi bonito o presente dado por Red para a aniversariante Liz, mas a agente está cansada das mentiras de Red e sente que é apenas um fantoche sendo controlada por este sociopata funcional, mas Red ama e se preocupa bastante com Liz. Liz  comemorou de forma deprimente o seu aniversário e chegou aos 30 anos vivendo a fase mais complicada da sua vida, atualmente Ressler é o melhor e único amigo de Liz e jamais deixaria ela passar seu aniversário sozinha e sem uma pequena comemoração.

Quem assisti a série Vikings já viu a águia sangrenta ser feita na prática e os alemães estavam dispostos a fazer esse horrível método de tortura em Tom que estava mais preocupado em salvar Liz, mais uma vez Tom foi salvo por Liz, não foi morto tanto por Red como pelos alemães por causa de sua relação com Liz. Até parece que o Major iria deixar Tom continuar vivo depois de ele falhar em sua missão, relação entre eles mudou completamente e agora são inimigos mortais. O caso da morte de Eugene deveria servir de lição para Liz nunca mais ajudar Tom, mas  apesar de tudo que aconteceu os dois ainda se amam, cada vez mais a história parece seguir para uma reconciliação entre Tom e Liz.

tres

Deixe um comentário

Crítica: O Garoto da Casa ao Lado

O Garoto da Casa ao Lado-3Depois de estrelar Nunca Mais (2002) a atriz e cantora Jennifer Lopez volta a protagonizar uma história onde interpreta uma mulher que precisa fugir de um homem possessivo agora em O Garoto da Casa ao Lado.

Lopez vive Claire, uma professora de literatura e mãe de um adolescente que vive um momento de crise em seu casamento após descobrir que seu marido (John Corbett, de United States of Tara) a traiu. Carente e solitária Claire acaba se interessando pelo seu vizinho Noah (Ryan Guzman, de Ela Dança, Eu Danço 4), um sedutor e aparentemente perfeito jovem de 20 anos pouco anos, que começa a se aproximar de Claire e seu filho, uma relação que irá mudar a vida de Claire para sempre.

Boy Next Door, TheEsse tipo de premissa já foi usada milhares de vezes no cinema, inclusive no péssimo Nunca Mais, estrelado pela própria Lopez, que até se torna um filme melhor se for comparado a O Garoto da Casa ao Lado. O longa é dirigido pelo experiente Rob Cohen (Velozes e Furiosos, Triplo X) que faz uma direção robótica e sem personalidade alguma, incapaz de ir além dos clichês do gênero e ainda é prejudicado por efeitos especiais precários, incluindo uma cena de um acidente de automóvel que beira ao amadorismo e uma última cena que parece ter sido retirada de um dos filmes da franquia Jogos Mortais.

O roteiro da estreante Barbara Curry é trash e beira ao pornô soft, especialmente em seu primeiro ato, os diálogos são vergonhosos e incluem cômicas citações literárias que ficam ainda mais forçadas por serem ditas por Guzman e Lopez, já que um óculos não é o bastante para fazer com que a atriz passe por uma mulher intelectual. Mesmo em um elenco onde todos estão péssimos, Jennifer Lopez consegue fazer a pior atuação de todos, Lopez ainda insiste em ser levada a séria como uma atriz, mas seu talento como atriz é ainda menor do seu como, uma pífia, cantora. sua falta de química com Guzman piora ainda mais a história.

O Garoto da Casa ao Lado-1

Apesar de uma caricata atuação, Guzman até convence como o homem possessivo e em certo momentos diverte diante das absurdas atitudes do seu personagem, uma história que realmente fará o público rir de tão absurda e que não tem nenhuma preocupação em ser realista. A melhor cena tanto de Lopez como de Guzman é a da transa de seus personagens, onde o filme abraça o seu lado pornô soft com Lopez mostrando suas conhecidas curvas e Guzman o seu peitoral.

Muitos telefilmes atuais e até produções amadoras conseguem ser superiores em tudo a O Garoto da Casa ao Lado, um desperdício de dinheiro para quem fez o filme e para quem tiver a coragem e o desprazer de assisti-lo.

meio

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 254 outros seguidores