Deixe um comentário

Crítica: O Garoto da Casa ao Lado

O Garoto da Casa ao Lado-3Depois de estrelar Nunca Mais (2002) a atriz e cantora Jennifer Lopez volta a protagonizar uma história onde interpreta uma mulher que precisa fugir de um homem possessivo agora em O Garoto da Casa ao Lado.

Lopez vive Claire, uma professora de literatura e mãe de um adolescente que vive um momento de crise em seu casamento após descobrir que seu marido (John Corbett, de United States of Tara) a traiu. Carente e solitária Claire acaba se interessando pelo seu vizinho Noah (Ryan Guzman, de Ela Dança, Eu Danço 4), um sedutor e aparentemente perfeito jovem de 20 anos pouco anos, que começa a se aproximar de Claire e seu filho, uma relação que irá mudar a vida de Claire para sempre.

Boy Next Door, TheEsse tipo de premissa já foi usada milhares de vezes no cinema, inclusive no péssimo Nunca Mais, estrelado pela própria Lopez, que até se torna um filme melhor se for comparado a O Garoto da Casa ao Lado. O longa é dirigido pelo experiente Rob Cohen (Velozes e Furiosos, Triplo X) que faz uma direção robótica e sem personalidade alguma, incapaz de ir além dos clichês do gênero e ainda é prejudicado por efeitos especiais precários, incluindo uma cena de um acidente de automóvel que beira ao amadorismo e uma última cena que parece ter sido retirada de um dos filmes da franquia Jogos Mortais.

O roteiro da estreante Barbara Curry é trash e beira ao pornô soft, especialmente em seu primeiro ato, os diálogos são vergonhosos e incluem cômicas citações literárias que ficam ainda mais forçadas por serem ditas por Guzman e Lopez, já que um óculos não é o bastante para fazer com que a atriz passe por uma mulher intelectual. Mesmo em um elenco onde todos estão péssimos, Jennifer Lopez consegue fazer a pior atuação de todos, Lopez ainda insiste em ser levada a séria como uma atriz, mas seu talento como atriz é ainda menor do seu como, uma pífia, cantora. sua falta de química com Guzman piora ainda mais a história.

O Garoto da Casa ao Lado-1

Apesar de uma caricata atuação, Guzman até convence como o homem possessivo e em certo momentos diverte diante das absurdas atitudes do seu personagem, uma história que realmente fará o público rir de tão absurda e que não tem nenhuma preocupação em ser realista. A melhor cena tanto de Lopez como de Guzman é a da transa de seus personagens, onde o filme abraça o seu lado pornô soft com Lopez mostrando suas conhecidas curvas e Guzman o seu peitoral.

Muitos telefilmes atuais e até produções amadoras conseguem ser superiores em tudo a O Garoto da Casa ao Lado, um desperdício de dinheiro para quem fez o filme e para quem tiver a coragem e o desprazer de assisti-lo.

meio

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s