Deixe um comentário

Crítica: Mortdecai: A Arte da Trapaça

MO_D01_00075.NEFJohnny Depp sempre teve uma predileção por papéis onde pode se transformar em outra pessoa e por personagens exagerados e excêntricos. Nos últimos anos essa marca registrada do ator acabou sendo alvo de críticas, e de piadas, diante do fracasso de seus últimos filmes, Transcendence e o Cavaleiro Solitário e agora Mortedcai: A Arte da Trapaça.

Depp interpreta Mortedcai, um trapaceiro que vive de dar golpes envolvendo obra de artes. Mortedcai vive uma crise financeira e a solução para este problema surge através do agente Martland (Ewan McGregor) que o recruta com a missão recuperar uma obra de arte roubada que pode levá-lo a um tesouro escondido pelos nazistas. Mortedcai precisa lidar também com sua sensual esposa (Gwneth Paltrow) que ameaça largá-lo se não ficar rico novamente e também precisa ficar de olho no agente Martland que é Martland apaixonado pela esposa do protagonista. Mortedcai tem ajuda nesta missão e em tudo na sua vida do seu assistente e segurança (Paul Bettany).

4V5C9262.CR2A trama é baseada nos livros escritos por Kyril Bonfiglioli e foi adaptada em um fatídico roteiro escrito por Eric Aronson que tenta fazer uma sátira aos filmes policiais de espionagem, colocando no meio da história elementos comuns do gênero. Aronson tenta criar uma comédia com o estilo de humor inglês, mas essa inspiração é tão falsa como o sotaque britânico de Johnny Depp. O humor da trama é apenas uma repetição de piadas ruins, como os comentários sobre o bigode do protagonista ou suas ânsias, uma piada escatológica que vai causar ânsia naqueles que tiverem estômago mais sensível. A história tem muitas semelhanças com o estilo dos filmes da Pantera Cor-de-Rosa, o próprio Mortedcai tenta ser uma versão moderna do Inspetor Closeau. Depp se inspira bastante na inesquecível atuação de Peter Selles como Closeau, mas Depp exagera nos trejeitos do seu excêntrico personagem com seu horrível bigode e seu jeito falsamente atrapalhado, a atuação de Depp acaba lembrando mais a horrível e esquecível versão de Steve Martin como Closeau.

Depp aproveita relativamente bem a chance de explorar o humor físico que neste caso raramente faz rir, nem mesmo o charme do ator é o bastante para disfarça o quanto o personagem principal é chato. O ator repete a parceria de A Janela Secreta com o diretor David Koepp que é mais conhecido por seu trabalho como roteirista; Koepp tenta segurar atenção do público através da ação e com o já citado humor físico, mas também sofre da mania de ficar repetindo a mesma piada. É difícil explicar o que levou atores do nível de Bettany, McGregory, Paltrow e até Jeff Goldblum, em uma pequena participação, a aceitarem participar de um projeto como este, os atores se sujeitam a situações e diálogo vergonhosos.

MO_D09_01671.NEFA confiança no filme era pequena que o mesmo sequer foi exibido para os críticos americanos, o que não evitou que o filme tivesse um resultado desastroso nas bilheterias americanas arrecadando apenas US$ 7,6 milhões para um orçamento de US$ 60 milhões. Percebendo a sua própria decadência Depp já confirmou que irá retornar pela quinta vez ao personagem do pirata Jack Sparrow no novo filme da franquia Piratas do Caribe, um papel onde pelo menos tem a certeza que vai encher ainda mais a sua conta bancária e que receberá elogios para aumentar o seu ego.

uma e meio estrela

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s