1 comentário

Arrow – 3×17 – Suicidal Tendencies

xgreetings-arrow-s3e17.jpg.pagespeed.ic.xa9uexirvr3PRN0EVvKxUm regular episódio que teve dois enredos com muita ação e que novamente debateu a velha questão sobre ser ou não possível um herói ter uma vida normal.

A melhor parte do episódio foi o seu começo com o casamento de Diggle e Lyla. Boas risadas com Oliver acreditando que tinha chegado adiantado, mas na verdade estava atrasado, provando ser um péssimo padrinho, agora Diggle vai ter que colocar Oliver nas fotos dos padrinhos através do photoshop! Cômico e embaraçoso o encontro de Oliver com Felicity (linda demais) e Ray, foi sensacional a ameaça discreta que Diggle fez para Ray cuidar bem de Felicity e foi hilária a reação de Oliver ao ver Ray assumindo o papel de padre no casamento, Felicity tinha que ter pegado o buquê! É claro que alguma coisa tinha que acontecer para acabar com a festa, desta vez Ra’s Al Ghul que continua com seu plano de persuasão para forçar Oliver a aceitar o seu convite; enquanto Diggle e Lyla tiveram que adiar a sua lua de mel e foram obrigados a reunir o Esquadrão Suicida para salvar a vida de um senador americano que tinha sido sequestrado. .

O Esquadrão Suicida é um grupo muito especial e diferente por essa sua mistura de heróis e vilões sendo obrigados a trabalharem juntos e o time ganhou um toque de humor com a introdução da Cúpido e seu comportamento obsessivo, ri com ela se apaixonando por Deadshot depois ter sua vida salva por ele. A dinâmica do grupo funcionou muito bem e foi excelente a opção de colocar uma tradicional missão de resgate. Como sou um leitor das HQ’s da DC já conhecia o senador Joseph Cray e por isso não fiquei tão surpreso com a virada de que o senador estava por de trás do sequestro, o que não diminui o impacto dele ter feito tudo isso para virar um herói e sonhando em ser um dia eleito presidente dos EUA!

Até que enfim o flashback foi usado para um bom propósito! Deadshot tem uma história muito rica e que foi bem aproveitada neste episódio, os flashbacks ajudaram a entender os motivos que levaram Deadshot a perder parte de sua humanidade, para Deadshot o amor é uma bala no cérebro! Deadshot teve uma bela jornada em Arrow, passou de vilão para um herói de verdade, sacrificou a sua vida para salvar a dos reféns, mas não conseguiu ser reconhecido por isso, adorei a reviravolta final com o Senador saindo como o herói e o Deadshot como o vilão! Não acredito que o Deadshot tenha morrido na explosão, mas sim ficou gravemente ferido, o que seria o gancho perfeito para o personagem aparecer em um futuro episódio já usando seu o traje completo, igual ao dos quadrinhos, para esconder as cicatrizes que ganhou após a explosão. O que aconteceu com Deadshot fez com Diggle e Lyla repensassem se vale a pena continuar nesta perigosa vida agora que são pais de uma menina. Fiquei surpreso com a decisão de Lyla de pedir demissão e aceitar que Diggle continuasse trabalhando com o Arqueiro, mas duvido que ela vai conseguir ficar muito tempo afastada da ação e acredito que Diggle ainda está em duvida se deve ou não continuar no  time Arrow.

Essa pequena participação do Esquadrão Suicida foi melhor do que toda essa  fraca história criada para Oliver nesta temporada, essa sua disputa com a Liga dos Assassinos está pecando pela falta de emoção e também está ficando enfadonha essas idas e vindas dele e de Felicity, história que ficou ainda pior com a introdução de Ray. Brandon Routh pode até ser charmoso, mas é um péssimo ator, incapaz de passar as emoções do seu personagem, não consigo acreditar neste desejo de Ray por justiça e de vingança pela morte de sua esposa. Pior ainda essa é versão ridícula do Átomo que parece uma cópia paraguaia do Homem de Ferro com aquela tosca arma que atira raios!!! Adorei como todos colocaram Ray no seu devido lugar, tanto Felicity como Laurel, que ganhou uma nova e empolgada treinadora, mostraram que Ray não seria capaz de provar que Oliver é o Arqueiro, o burro do Ray deveria ter ido conversar com o Lance que voltou a odiar o Arqueiro e poderia ajudá-lo a literalmente desmascarar Oliver.

Roy deve ter mudado de opinião sobre achar legal armadura de Ray depois de ser eletrocutado por ele! Foi cômico ver Ray se achando o cara, voando e atirando raios e depois ser derrubado por Oliver que precisou de apenas uma bombinha para fazer isso! Oliver destruiu o ego de Ray e mostrou ainda mais sua superioridade ao não matá-lo, Ray teve ainda que precisa provar para Felicity que merece estar ao lado dela. Felicity ficou orgulhosa por ver Oliver ter provndo para Ray que estava certa sobre ele e entendeu que Oliver queria apenas evitar que Felicity o trocasse por um homem que estava seguindo pelo mesmo caminho sombrio e solitário que ele.

O que passa na cabeça de Maseo! Não consigo entender as atitudes de Maseo, em um episódio ele salva a vida de Oliver e em outro destrói a vida e imagem do Arqueiro ao matar a prefeita de Starling City e ainda apontou uma flecha para Felicity, mas é claro que ela não vai morrer; assumo que tstou curioso para saber o que levou Maseo a desistir de sua família e entrar para a Liga dos Assassinos. Oliver pode até ter ganhando mais um parceiro com Ray, mas terá muito trabalho tanto para provar sua inocência, como para acabar com o planos de Ra’s.

tres_e_meio

Um comentário em “Arrow – 3×17 – Suicidal Tendencies

  1. Aquela Flecha apontada pra Felicity foi de da Raiva, se eu pudesse entrava na tela do PC e enfiava aquela Flecha em Maseo….. Episódio muito mediano, ta faltando mais ação a Arrow, The Flash anda bem melhor e sabe encaixar as histórias dos seus personagens.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s