Deixe um comentário

The Walking Dead – 4×14 – The Grove

Captura de tela 2014-03-17 às 14.13.10Em uma realidade como The Walking Dead é impossível ser uma criança comum, a inocência da idade não pode existir em uma sociedade destruída; Carl teve um pai e por um bom tempo uma mãe que o ajudaram a crescer e a própria vida o mostrou que não teria mais chance de ser uma criança e precisava amadurecer; o garoto aprendeu através da dor que não pode mais perder tempo com coisas banais se quiser continuar vivo.

Para Lizzie e Mica a realidade foi totalmente diferente, não tiveram ninguém ao lado delas e simplesmente foram crescendo sem ninguém orientá-las até conhecerem Carol, mas às vezes certas características para o bem ou para o mal de uma pessoa surgem na infância e são impossíveis de mudar. Carol entende mais do que qualquer pessoa que não existe tempo para inocência, porque antes de virar esta mulher forte não conseguiu enxergar isso em sua própria filha que foi morta exatamente pela sua própria inocência. A morte de Sophia foi o divisor para a mudança de Carol que tornou-se na dor uma pessoa mais forte e mais realista, sabendo bem o mundo em que vive e o que é preciso fazer; não queria cometer o mesmo erro com Lizzie e Mica, por isso insistia tanto em transformá-las em adultas, mas essa mudança é algo que precisa ser feito gradualmente e nem todas as crianças estão preparadas.

Se Carol aprendeu com a dor da perda, Tyreese ainda vivia cercado pelo fantasma da perda de Karen; curioso ver a própria Carol ficando tão próxima de Tyreese e tentando mostrá-lo uma visão diferente sobre a sua perda; para Carol os mortos não são assombrações, mas um constante lembrete de que não é possível se sentir culpado pelas decisões que tomaram para continuar vivos. Nesta nova realidade onde existe um choque dos vivos conviverem e temerem os mortos; não existe tempo para o luto que precisa ser logo transformado em força tanto para matar o seu ente querido quando acordar como um errante como também para continuar lutando, a morte acaba tornando-se algo banal.

Só que tanto Carol como Tyresse tem a maturidade de suas idades para aprenderem a sobreviver e conviver com esta nova realidade; o que duas crianças como Mica e Lizzie não tiveram, já que poucos anos atrás eram apenas crianças com uma vida feliz, a qual foi tirada delas violentamente. Mica era uma criança que passava por esta fase de crescimento, vivendo esta luta interna entre ser criança e adulta; era infantil ao ficar feliz de ter encontrado uma boneca, inocente de acreditar ainda que é errado outra pessoa matar a outra, também capaz de poupar vida de um animal mesmo estando com fome, mas já demonstrava ter força o bastante para matar zumbis para proteger a si mesmo e a sua irmã.

Lizzie apesar de ser mais velha e mais forte que sua irmã sempre pareceu ter algo de estranho, talvez dentro de si sempre se sentiu diferente dos outros, mas na realidade anterior em que vivia não teve tempo para amadurecer estes sentimentos que foram bruscamente despertados com o apocalipse zumbi. Nunca saberemos o que realmente se passava dentro da cabeça de Lizzie que se recusava a acreditar que os zumbis não eram mais seres humanos, insistia que a transformação poderia ser até um presente para nós e não algo para ser temido. O ataque histérico que Lizzie teve tanto quando Mica e Carol mataram os zumbis e o comportamento dela melhor com as criaturas do que os humanos já eram sinais de que ela não estava psicologicamente bem.

Mica tentava colocar juízo na cabeça de sua irmã e na sua inocência de acreditar e proteger sua irmã acabou perdendo sua própria vida. A cena de Carol e Tyreese encontrando Lizzie com a faca depois de matar sua irmã foi a mais cruel e assustadora de The Walking Dead; naquele instante já era possível ver que Lizzie não tinha futuro neste novo mundo. Lizzie estava fora de si matando sua irmã tudo para mostrar aos outros como torna-se um errante era algo bom; tendo uma consciência quase de um sociopata ao dizer que estava prestes ao fazer o mesmo com a pequena Judith. Finalmente foi revelado que era Lizzie que na prisão alimentava os errantes, mostrando que a menina nunca esteve bem e que ninguém enxergou isso.

Carol não tem mais aquele senso entre o certo e o errado da antiga sociedade, somente o instinto da sobrevivência, foi por isso que matou Karen e David e foi por este pensamento que sabia que Lizzie não poderia continuar viva. Para Carol essa nova tragédia foi mais uma derrota ao perceber que não conseguiu ver o que estava acontecendo com Lizzie e que poderia ter evitado a morte de Mica. Lizzie era uma criança com um problema psicológico, se fosse no antigo mundo iria para um especialista para ser tratada ou até poderia torna-se uma assassina, mas nesta realidade não existia mais espaço para ela.

Colocar a cena da morte de uma criança na ficção é sempre algo complicado e precisa ser de feito de forma delicada, como na cena de Carol matando Lizzie que foi triste e poética; com Carol pedindo para a jovem olhar as flores igual a maneira que Mica fez com ela antes e com lágrimas de tristeza Carol puxou o gatilho. Matar Lizzie foi um gesto até honroso da parte de Carol, protegeria ela e a outras pessoas que se aproximassem da garota como também salvou a própria vida de Lizzie que poderia morrer nas mãos de outra pessoa ou até por um dos zumbis que tratava com tanto carinho.

Carol mais uma vez teve que tomar a atitude que poucos teriam coragem, mais um momento de tristeza para a vida desta mulher que cresce através da dor; o incêndio que se apagou e o veado que continuava vivo foram também duras lembranças de como o mundo perdeu uma criança especial como Mica. Depois de matar uma criança Carol sabia que não poderia mais esconder a verdade de Tyreese e contou ser a culpada pela morte de Karen e Daniel, explicando seus motivos e colocando sua vida nas mãos dele. Tyreese tomou a decisão certa de não matar Carol, a punição dela será ter em sua memória as lembranças dos assassinatos de Karen, David e agora Lizzie; Tyreese a perdoou porque por mais que tenha doído a morte de Karen sabia que pelo menos em parte Carol tinha razão.

Impossível acabar este review sem comentar as ótimas atuações que os quatro fizeram neste episódio tão marcante, principalmente Melissa McBride, a Carol, que fez uma atuação simplesmente impecável em um episódio onde foi exigido bastante dela. The Groove foi um dos melhores episódios da história série e um dos mais audaciosos e chocantes; uma história que ao explorar como essa destruição da sociedade pode afetar as crianças causou diferentes sentimentos, deixando uma sensação dolorida e sincera de angustia.

 cinco
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s