Deixe um comentário

Vikings – 3×02 – The Wanderer

xlagertha-enjoys-the-view-vikings.jpg.pagespeed.ic.xiHcjcLYhNZI5z9qXuOwMesmo sendo uma série com temporadas curtas, Vikings sempre prefere começar o seu novo ano com episódios mais lentos e contemplativos, o que neste caso não é algo ruim diante da qualidade narrativa dessa história.

Após a última vitória contra o tio de Kwentrith, Vikings poderia ter seguido pelo caminho fácil de apenas comemorar a vitória, mas felizmente preferiu mostrar o lado ruim de uma batalha. O lento processo da morte de Torstein foi ao mesmo tempo alegre e triste, com seus amigos ficando ao seu lado, principalmente no momento que decidiu cortar seu braço em uma angustiante cena, o que no fim não foi o bastante para salvar sua vida. Para um viking morrer no campo de batalha é uma honra e por isso os guerreiros não mostraram tristeza com essa perda.

Kwenthrith mostrou seu lado mais sensível ao relatar os estupros que sofreu pelos seus próprios parentes, uma cena pesada que ganhou um tom cômico com a frieza de Floki ao cortar a cabeça do tio e dar para Kwenthrith, bêbada, literalmente esfaquear.Acredito ainda mais que Ragnar e Kwenthrith vão ter algo e que a princesa irá superar o seu trauma sexual com o Rei dos vikings. Um dos seus estupradores foi seu próprio irmão que viu o seu futuro na chegada dos vikings com as cabeçadas penduradas no barco! Ainda sobre essa parte, considero Aethelwulf um inimigo interno, não sei até que ponto ele ter poupado a vida do soldado não foi foi uma estratégia para usá-lo no futuro. Bizarra a cena que Rollo não resistiu a vontade de cortar a perna de um dos soldados por causa da posição em que ela estava parada! Um exemplo de romantismo rústico com o engraçado pedido de casamento de Bjorn para Porunn.

Apesar dos presentes e do jeito falsamente romântico de Ecbert, ainda acho um pouco curioso Lagertha se sentir atraída por um homem tão diferente do seu próprio povo, já Ecbert obviamente quer ter algo com Lagertha para expandir sua aliança com os vikings. Enquanto Lagertha flertava com Ecbert, Kalf já conseguiu convencer o seu povo a escolher ele como o seu novo Earl, algo que aconteceu de forma rápida demais. Lagertha ao desejar um futuro melhor para o seu povo, acabou o deixando de lado e sem querer criou a oportunidade perfeita para Kalf usar isso contra ela. Kalf é muito inteligente e sabe que não pode menosprezar Ragnar, mas diferente do atual Rei, Kalif desejar apenas a fama que vem com o poder.

Judith não foi muito diferente do seu padrasto e partiu para cima de Athelstan que foi inocente de não ter percebido que a intenção dela era confessar seu desejo por ele. Apesar de ter ficado mexido com isso, a preocupação atual de Athelstan é o seu conflito entre o amor que sente por Deus e por Odin, o que ficou ainda mais forte depois que suas chagas voltaram a sangrar! Vikings decidiu entrar com tudo na questão do sobrenatural neste episódio que teve muitas referências a um futuro sangrento. Os sonhos compartilhados e premonitórios de Aslaug, Siggy e Helga foram um aviso da chegada de alguém que pode mudar  a vida de todos. Apesar da postura inicialmente pacífica, o homem (Kevin Durand, de The Strain) que pareceu no final do episódio deve iniciar uma nova fase na vida dessas pessoas.

quatro_e_meio

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s