Deixe um comentário

How To Get Away With Murder – 1×14 e 15 – The Night Lila Died e It’s All My Fault (Season Finale)

How-To-Get-Away-With-Murder-Season-Finale-Television-Review-Tom-Lorenzo-Site-TLO

How to Get Away With Murder cumpriu sua promessa e terminou a sua primeira temporada com dois bombásticos episódios! Como esperado, o enredo girou principalmente em torno do assassinato de Lila que teve uma virada realmente surpreendente!

O Padre Apaixonado contra o padre pedófilo

Para começar vou comentar sobre o caso do primeiro episódio sobre o padre que matou o outro padre que era um pedófilo. Este foi o caso mais interessante da série e que infelizmente foi colocado em um episódio onde acabou ficando em segundo plano. Aqui a série trabalhou muito bem a questão do que uma advogada pode fazer quando seu cliente muda seu testemunho e também como lidar com um caso no qual você sabe que seu cliente é culpado.

Annalise foi fria e genial como sempre ao usar a paixão do padre pela mulher, colocando o padre em uma posição que precisava confessar a verdade ou mancharia a imagem da sua amada. Na minha visão Annalise tentou fazer isso para forçar o cliente a assumir o motivo do crime que cometeu, mas também não ficou muito insatisfeita com a decisão dele de mudar novamente o seu testemunho, afinal de qualquer jeito era um caso difícil de ser ganho.

Boonie e seu brinquedo sexual Asher

Não canso de defender a ideia de que Asher mais atrapalha do que ajuda e que precisa ser retirado da história, sua única utilidade é ser o brinquedo sexual de Boonie que usou até para livrar Nate da cadeia. A advogada parece mais confiante e segura a ponto de até confrontar Annalise, espero que na segunda temporada a personagem tenha um espaço e importância maior na trama. O inimigo de Boonie, e de todos, é Frank que parece disposto a se vingar dela por Boonie ter o criticado tanto por ter transado com tantas alunas.

Eu não tenho AIDS, mas meu namorado…..

A história de Connor mudou completamente nos últimos episódios, o personagem passou de uma pessoa promíscua para um homem apaixonado. Surpreendente a revelação de que Connor não tem AIDS, mas Oliver sim! Estou curioso para saber o rumo que essa história vai tomar e como Connor vai reagir com a notícia e como isso vai afetar seu amor por Oliver.

Limpar a sua própria sujeira

Fato é que desde o começo Annalise usou Nate para limpar a sua própria sujeira, aproveitando do amor que o detetive sente por ela, por mais que tente fugir, Nate não consegue deixar de amá-la. Annalise toma incoerentes ações em relação a Nate, foi a responsável por colocá-lo na cadeia e não satisfeita ainda fez ele tomar uma surra, tudo isso para ele chamar o advogado recomendado por ela. Um tanto quanto estranho Annalise usar até o Asher em um inteligente golpe para conseguir libertar Nate e logo em seguida depor contra ele! Annalise parece viver um conflito dentro de si, deseja ao mesmo tempo salvar a si mesma e também proteger Nate, mesmo sabendo que não é capaz de fazer as duas coisas.

“Sempre sou honesto com você”

Wes é o melhor aluno de Annalise e cada vez mais está se tornando uma cópia dela. Manipulador e um excelente mentiroso entrando em um jogo de falsidade com Rebecca que sabia desde o começo que ele estava mentindo. A reação de Wes ao começar a desconfiar que Rebecca matou Lila foi bastante parecida com a que Annalise teve quando descobriu sobre Sam e Lila. “Wes, você é ou não um homem?” Annalise ao perguntar isso despertou algo em Wes que tentou se manter forte o máximo possível até que no fim caiu em lágrimas no colo de Annalise, como a sua própria chefe fez secretamente muitas vezes durante essa temporada.

Michaela: “Eu me amo”

A grande surpresa deste final de temporada foi Michaela que dentro de seu estado paranoico começou a ganhar mais confiança e foi espetacular a maneira que colocou pressão sobre Rebecca, já que por causa desta história ela perdeu tudo ou será que no fim acabou ganhando? O rompimento do noivado pode ser a melhor coisa que aconteceu para Michaela que ficou mais forte com essa experiência e foi sensacional o fora que deu em sua sogra que queria usá-la para esconder a homossexualidade de seu filho.

Fiquei de queixo caído ao descobrir que Laurel estava o tempo todo com o famoso anel de Michaela! Laurel usou isso como uma vantagem e mostrou sua inteligência e capacidade de manipulação. Estou ansioso para ver como ficará a relação entre Michael e Laurel, já que essa história do anel deve aumentar a rivalidade que sempre existiu entre elas.

Vocês vão me matar no estilo Sam?

Annalise precisa controlar melhor seus apressados alunos que perderam o controle ao amordaçarem e prenderem Rebecca no banheiro, Rebecca foi maravilhosa ao fazer ameaças contra os alunos e ao perguntar se eles iriam matá-la no “estilo Sam”. Achei um pouco ridículo Annalise fazer uma espécie de julgamento de Rebecca para definir se ela realmente culpada ou não pelo assassinato de Lila, enquanto a a réu estava amordaçada!

Rebecca, a única inocente

O flashback voltou para contar a verdadeira história do assassino de Lila e o envolvimento de Rebecca na história. Assumo que errei feio ao suspeitar desde o começo que Rebecca era a culpada ou estava envolvida na morte de Lila. Rebecca não era nenhuma santa, errou e muito, tanto ao ter transado com Griffin, uma maneira idiota para provar para Lila que Griffin não prestava e que só piorou a briga entre elas, também agiu errado ao drogar Rudy, vítima de uma situação da qual não tinha nenhuma relação.

Rebecca no fim estava no lugar errado na hora errada e ao contar tantos mentiras acabou criando suspeitas sobre ser a responsável pela de morte de Lila, mas no fim seu maior crime foi amar e querer ser muito amiga de Lila e pagou com sua própria vida por isso.

Sam matou mais ou menos Lila

Annalise não estava completamente errada ao fazer Wes acreditar que Sam matou Lila, o que é parcialmente verdade. Sam precisava eliminar Lila, a gravidez dela destruiria a sua falsa vida perfeita, mas ele realmente falou a verdade quando disse que seria incapaz de matar uma pessoa.

Frank, eu não sou esse cara….

Com seu jeito calado e disposição para fazer o que for preciso, Frank ficou nas sombras e foi crescendo até chegar a essa grande revelação de que foi ele o real assassino de LIla! Frank fez isso para pagar a dívida que tinha com Sam que sabia que ele seria o único capaz de matar Lila e manter isso em segredo. Frank já mostrou não ter moral alguma, mas mentir por todo este tempo e deixar tudo isso acontecer é algo surpreendente e que mostra sua crueldade e enorme frieza.

“Nenhum deus deveria me perdoar por toda as coisas ruins que eu fiz”

Annalise não é uma pessoa ruim, apenas age da maneira errada, a própria foi perfeita ao dizer que nenhum deus deveria perdoá-la por tudo que fez nesta vida. Annalise é uma mentirosa compulsiva, ficou consolando Wes sobre Rebecca que aparentemente tinha desaparecido sendo que desde o começo sabia que ela estava morta!

A temporada começou com o assassinato de Lila e terminou com a morte de Rebecca! Um novo mistério surge para deixar os fãs loucos com teorias sobre quem foi o responsável pelo crime, a minha aposta é Frank que desta maneira terminou o trabalho que começou com Lila. A resposta será dada ao longo da segunda temporada da série que estreia no segundo semestre deste ano!

quatro_e_meio

Sobre a Temporada:

A parceria de Peter Novalk, criador da série, com a produtora Shonda Rhimes rendeu uma das melhores séries desta temporada. How To Get Away With Murder foi um exemplo de como criar uma história de suspense que conseguiu apresentar uma linguagem popular, mas de extrema qualidade. Uma série que conseguiu fugir do estilo comum de séries de tribunais e mostrar o outro lado da lei, levando ao extremo o seu título! Impossível também não citar que a série tem como protagonista uma mulher advogada, poderosa e negra, além de ter tido a coragem de mostrar cenas de intimidade de um casal gay, uma série que veio para superar todas as barreiras do preconceito.

O roteiro conseguiu prender atenção do telespectador até o último episódio, com suas reviravoltas, com uma protagonista mais do que especial e seus personagens dúbios, nenhum personagem nesta história é herói ou vilão. A série não teria conseguido alcançar este sucesso sem o talento de Viola Davis, a atriz deu uma aula de atuação e muitas vezes superou sozinha as limitações do restante do elenco, principalmente os mais jovens que ainda são bastante instáveis.

A morte de Rebecca é um gancho espetacular, mas também perigoso, já que a série não pode cometer o erro de ficar presa demais a sua fórmula padrão ou pode se tornar repetitiva. O mistério sobre quem matou Rebecca na minha opinião deveria ser apenas o gancho para começar o novo ano e ser logo concluído para a história evoluir e seguir por novos caminhos.

quatro_e_meio

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s