Deixe um comentário

Crítica: Corações de Ferro

stills from film "Fury"Uma das consequências do polêmico ataque de hackers ao site da Sony Pictures no ano passado foi o vazamento de alguns filmes inéditos do estúdio, um deles foi Corações de Ferro que poderia ter sido prejudicado por isso, mas o vazamento acabou não afetando sua bilheteria e fez também com o que o longa fosse um dos mais baixados na internet. Ao primeiro olhar o filme de guerra chama atenção pelo seu estrelado elenco, liderado por Pitt, mas o longa do diretor David Ayer consegue por si só ser uma agradável surpresa. 

A trama se passa durante os últimos meses da Segunda Guerra Mundial em 1945acompanha um grupo de cinco soldados na Alemanha que utilizam um poderoso tanque chamado de Fury (título original) nas suas missões. O estrelado elenco conta com o já citado Pitt, Shia LeBeouf (Transformers), Logan Lerman (As Vantagens de Ser Invisível), Jon Bernthal (The Walking Dead) e Michael Pena (Roubo nas Alturas), cada um deles interpreta, muito bem, um personagem de uma classe social e de ideologia dos EUA, temos o sargento experiente e herói, o religioso, o novato, o soldado grosseirão e o latino.

cf1É através do inicialmente ingênuo personagem de Lerman que o público descobre a realidade e 0 horror de uma guerra e como essa experiência é capaz de mudar uma pessoa, mas cada personagem é vital para enxergar diferentes visões sobre a guerra e cada ator utiliza bem o seu espaço na trama. Mesmo com mais de 30 anos de diferença e com menos experiência, Lerman consegue acompanhar e manter o alto nível de atuação de Bratt Pitt, o grande destaque do quinteto, já Lebeouf é que mais se sobressai do trio secundário.

O longa foi escrito e dirigido de forma impecável por David Ayer (do ótimo Marcados para Morrer), um profissional que sempre busca o máximo de realismo, faz uma recriação perfeita da destruída Alemanha de 45 e apresenta uma história bastante violenta, corpos são decapitados e cortados a cada segundo, lembrando que durante uma guerra não existe um minuto de paz. Ayer consegue trabalhar muito bem com seu diferente cenário principal, o interior de um tanque que foi criado de verdade para as filmagens e que é mostrado através de um interessante jogo e posicionamento de câmeras que traz a forte sensação de estar dentro do local com os soldados. Ayer transforma o interior do tanque em um local ainda mais claustrófobico durante as excelentes cenas de ação, superando os limites de mobilidade e velocidade deo veículo, com uma montagem cuidadosa que faz um excelente equilíbrio entre as cenas dentro e fora do veículo durante os confrontos.

Brad Pitt;Shia LaBeouf;Logan Lerman;Michael PenaComo roteirista Ayer tem suas falhas, exagera um pouco no drama e nos diálogos cheios de frases de efeito, porém mantém o realismo ao mostrar a crueldade de Hitler em sua desesperada tentativa de não perder a guerra ao convocar crianças para lutar e também por mostrar a soberba dos americanos ao acreditarem que eram donos das inocentes mulheres alemãs. O diferencial de Corações de Ferro para os outros milhares de filmes de guerra já feitos é o seu diretor em ascensão David Ayer que com sua fidelidade ao realismo e a atípica proposta de colocar um tanque como um dos personagens centrais da trama consegue trazer algo diferente e atraente para o gênero.

quatro

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s