Deixe um comentário

Switched at Birth – 4×04 – We Were So Close…

Switched at Birth - Episode 4.04 - We Were So Close That Nothing Used to Stand Between Us - Promotional PhotosEsse texto originalmente foi escrito do fim para o começo, tive que pensar um bom tempo sobre qual seria o meu comentário sobre o que aconteceu com Bay e Emmett neste episódio.

O casal está vivendo aquela temida fase entre o fim da adolescência e o começo da vida adulta, nesta fase as mudanças são constantes e isso realmente pode destruir amizades e relacionamentos. Talvez para Bay a decepção maior foi ver como Emmett está feliz mesmo sem ela ao seu lado, o que é um pensamento bastante egocêntrico. Emmett mudo bastante em pouco tempo, porque está, merecidamente, realizando o seu sonho, tendo novas experiências, assistindo ótimos filmes, fazendo novas amizades. Claro que Emmett errou ao não contar sobre o beijo em Skye, mas não contou por ter sido algo isolado e não queria preocupar Bay que como esperado fez um enorme escândalo sobre a situação.

Emmett foi injusto ao dizer que Bay pode estar em duvida sobre ir para Los Angeles, já que ela está indo exatamente para ficar ao lado dele, mas Bay também precisa desejar fazer isso pelos seus próprios motivos. Emmett e Bay não precisam necessariamente amar as mesmas coisas, e nem os mesmos filmes, para ficarem juntos, Bay já deveria ter entendido isso faz tempo. Hora de falar sobre a polêmica cena final com Bay acordando ao lado de Tank! Quero acreditar que os dois ficaram bêbados e apenas deitaram, nus, juntos, mas que nada aconteceu, agora se algo aconteceu entre os dois, o namoro dela com Emmett está mais perto do fim. Resta esperar uma semana para saber o que realmente aconteceu naquela noite!

É muito difícil para uma mãe ver seu filhos crescerem e chegarem na temida fase onde começam a ter sua própria vida, tanto Regina como Kathryn estão vivendo essa fase da vida, mas de diferentes maneiras. Com a perda de Angelo, Daphne é a única boa que restou para Regina e ver sua filha tão independente dela e ainda admirando tanto outra mulher que não ela, foi algo bastante difícil. Regina não agiu da maneira certa ao ir conversar com professora de Daphne, mas sua intenção foi boa, mas não pode ser repetida.

Discordo de Regina sobre Daphne merecer uma nova chance por causa da sua deficiência auditiva, Daphne não foi bem na prova porque fez uma confusão por estar estressada, mas também não pode simplesmente desistir de seu sonho tão facilmente e muito menos cair no estilo ditatorial da sua professora. É bastante comum ver jovens que eram ótimos alunos no colegial e que quando vão para a faculdade começam a tirar notas medianas, faz parte desta transição e tenho certeza que quando Daphne pegar o ritmo vai voltar a ser uma ótimo aluna. O que é inaceitável é Daphne começar a gostar do Josh! Daphne não conseguiu nem disfarçar a decepção ao descobrir que Josh tem uma namorada, Daphne não pode misturar as coisas ou se não irá perder o único tradutor disponível.

Nunca fui fã de Toby exatamente por achá-lo um playboy folgado e acreditava que ele iria amadurecer após o seu curto e frustrante casamento, mas pelo jeito Toby é ainda um adolescente mimado. É simplesmente ridículo da parte dele não conseguir pagar as suas próprias conta, pior ainda é dar uma de difícil e escolher os locais onde irá se apresentar como DJ, tome vergonha na cara Toby! Entendo que Kathryn cortou o pagamento das contas de Toby muito por vingança por ter se sentindo rejeitada por Toby não querer ajudá-la em seu musical, mas já passou da hora de Toby se virar sozinho. Toby precisa ser menos petulante e perceber que a vida é dura e que se quer viver da carreira de DJ não vai poder onde escolher onde tocar, o que importa é receber o seu pagamento. Será engraçado ver Toby e Kathryn trabalhando juntos no musical, Kathryn precisa mesmo da ajuda do seu filho músico, já que não nasceu para ser uma compositora. Toby por favor tome vergonha na cara e vá logo ler o livro de sua mãe!

Pobre Travis que ficou no meio da briga entre John e Melody que que desejam ajudá-lo, mas pelos motivos errados. John está vivendo uma crise interna e busca algo novo para fazer em sua vida, o que achou ter encontrado ao ajudar Travis no beisebol. John não pode de maneira alguma colocar tanta pressão em Travis, e que bom que ele arranjou o emprego de assistente do treinador do time, pelo menos encontrou algo novo para se ocupar. Melody está realmente preocupada com futuro de Travis, mas ao tentar convencer Travis a não praticar o esporte, está também defendendo o curso que ajudou a montar. O que John e Melody fizeram não foi nada comparada a reação de Mary Beth que mostrou uma visão preconceituosa sobre esportistas em geral. Mesmo com tanta pressão e diferentes opiniões, Travis tomou sozinho a decisão de uma chance ao esporte e fazer parte de um time.

tres_e_meio

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s