Deixe um comentário

Constantine – 1×10 – Quid Pro Quo

Constantine - Season 1Constantine nesta semana conseguiu pegar uma conhecida história dos quadrinhos de Hellblazer e recriá-la para o formato da série e fazendo algumas mudanças que funcionaram muito bem. O melhor foi ver finalmente Chas ganhar uma história sua e finalmente ser explicada sua, quase, imortalidade.

Girar toda a história sobrenatural da semana sobre a família de Chas foi a melhor decisão, a série já deixado migalhas sobre a problemática relação de Chas com sua esposa e a distância com sua filha. O melhor foi o flashback que explicou como Chas tornou-se imortal, algo que aconteceu praticamente sem querer e graças a um bêbado Constantine que aplicou um feitiço que jamais imaginou que iria funcionar. A história de como Chas recebeu as 47 almas das pessoas que morreram no incêndio ajuda a dar mais profundidade para o personagem; Chas tem uma dívida não com Constantine, mas com essas 47 pessoas e por isso não pode largar seu trabalho, mesmo que isso custe perder sua família, a cena dele mostrando as fotos das 47 vítimas do incêndio para sua filha foi bem emocionante. Achei a esposa de Chas exagera e teimosa demais, faltou a ela paciência para entender o lado do seu marido e foi preciso vê-lo literalmente explodir seu corpo para salvar a filha deles para finalmente entender o trabalho de Chas.

A história teve muitos elementos dos quadrinhos de Hellblazar, incluindo um discreta participação do médium Fennel (Roger Floyd), mas o melhor foi a introdução do mago Felix Fausto! Fausto é um personagem não exatamente das histórias de Constantine, mas do Universo DC e simplesmente adorei essa sua versão para a série. Mark Margolis deu credibilidade e um lado de vilão de verdade ao personagem, um mago que joga sujo e sem caráter, simplesmente foi genial a maneira que Chas soube usar o mesmo acordo sujo usado por Fausto para enganá-lo e valeu muito a pena ter perdido, explodindo a si mesmo, mais uma de suas almas (restam 30 e poucas) para salvar sua filha e as outras pessoas.

O que realmente achei desnecessário neste episódio foi a parte de Constantine e Zed indo atrás do outro demônio, Calibraxis, que estava roubando as almas que pertenciam a Felix Fausto. Um enredo paralelo que não se encaixou com o principal e foi mais uma desculpa para dar um pouco de espaço para Constantine e Zed em um episódio que foi bastante centrado em Chas. Eu teria cortado essa parte paralela e colocado logo a solução encontrada por Chas para salvar a todos. Mesmo assim, é inegável que a química entre Constantine e Zed está melhorando bastante e jogo de provocações entre eles é bem divertido, mas já está mais do que na hora de a série ter um episódio centrado sobre o passado de Zed.

A Whole World Out There foi um dos melhores episódios de Constantine e que conseguiu encaixar muito bem elementos dos quadrinhos na história da série. A boa notícia é que audiência de Constantine melhorou um pouco nesta semana, mas ainda continua baixa.

quatro

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s