Deixe um comentário

Crítica: Antes de Dormir

IMG_0124.CR2A amnésia é um tema usado com bastante frequência no cinema, seja no cult Amnésia (2000) ou na comédia pastelão Como Se Fosse a Primeira Vez (2004), isso só para citar apenas dois exemplos recentes. Antes de Dormir, adaptação do livro de S.J. Watson, traz o tema mais uma vez e o liga a uma tradicional história de suspense.

Na trama, Christine Lucas (Nicole Kidman) é uma mulher que alguns anos atrás sofreu um acidente que causou uma amnésia que a deixou incapaz de guardar as memórias do dia anterior. Todos os dias Christine acorda ao lado de Ben (Colin Firth), um homem que diz ser seu marido e que repete a cansativa tarefa de explicar diariamente o que aconteceu com ela. Todos os dias após Ben ir trabalhar, Christine recebe a ligação de um terapeuta Nasch (Mark Strong) que escondido de Ben a ajuda a recuperar a memória. Christine vai aos poucos lembrando o qe a cada descoberta a tensão fica maior no seu casamento, trazendo o velho tema do que o inimigo dorme ao lado.

Before_I_Go_To_Sleep_New_Picture_1Ao assistir o filme a lembrança comum é o o recente Garota Exemplar, mas a comparação fica apenas na premissa, já que Antes de Dormir não merece de forma alguma ser comparado ao ótimo filme de David Fincher.  A diferença maior entre os filmes são suas protagonistas, Rosamund Pike está espetacular em Garota Exemplar, já Nicole Kidman faz mais uma desastrosa atuação com suas infinitas caretas e seu olhar constantemente assustado, repetindo exatamente o mesmo que fez no bom suspense Os Outros (2001). A sorte de Kidman é ter dois atores de peso como Colin Firth e Mark Strong ao seu lado e que ajudam a dar o necessário tom de mistério sobre qual dos dois, Ben ou Nasch, está falando a verdade.

O diretor e roteirista Rowan Joffe (roteirista de Extermínio) trabalha a tensão principalmente usando sombras e o cenário da casa onde Christine e Ben moram que funciona como uma espécie de prisão que a cada descoberta da protagonista parece ficar cada vez menor. O roteiro não consegue fazer um bom equilíbrio entre os dois gêneros, a interessante trama da amnésia acaba sendo estranhamente esquecida e no segundo ato o suspense, bem tradicional, matrimonial se torna o ponto central da trama.

Before I Go To Sleep New Picture (2)Joffe se prende demais ao livro de Watson que é um suspense barato e do qual não se pode esperar nenhuma reviravolta realmente surpreendente. Existe um forte tom moralista em Antes de Dormir que julga e pune os seus personagens, sem deixar de ser hipócrita ao colocar sua personagem principal apenas como uma mulher indefesa nas mãos de homens violentos, mas esquecendo de como a própria é parcialmente culpada por ter entrado nesta situação.

uma e meio estrela

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s