Deixe um comentário

The Newsroom – Terceira Temporada (Última Temporada)

newsroomtop-710x400A terceira e curta última temporada de The Newsroom teve novamente como tema a questão da integridade jornalística e sua obrigação de passar as notícias de forma verdadeira e correta, foi assim com o enredo da fonte com os segredos roubados do governo americano e também o da venda da ACN.

O primeiro enredo foi bem atual para mostrar a pressão que a imprensa estadunidense vive em um momento onde o seu governo tem total controle sobre as informações e sobre sua população, Will McAvoy (Jeff Daniels) foi o guerreiro que se sacrificou sua liberdade pela luta contra o governo opressor em defesa da verdade e do jornalismo integro. Essa ideia de uma pessoa lutando contra o sistema seguiu com a venda da ACN e a luta de Charlie (Sam Waterston), e toda equipe, contra o novo dono da ACN, o jovem bilionário da internet  Lucas Pruit (B.J. Novak) que desejava modernizar a rede de notícias, o que levou o próprio Charlie a morte de uma maneira filosoficamente, sendo o representante do jornalismo clássico contra o moderno de Pruit.

Uma regra básica tanto para um roteirista como para um jornalista é jamais afirmar que sua opinião é a correta, o dever de ambos é colocar o seu público para pensar e criar sua própria opinião, é exatamente o oposto disso que Aaron Sorkin, o criador da série, fez nesta história. O roteirista é conhecido pela sua habilidade de escrever diálogos rápidos e afiados, dono de um sensor de humor bastante original, e por usar suas produções para colocar suas opiniões, muitas vezes polêmicas, sobre o mundo, o que deu certo em The West Wing e não em The Newsroom.

Ao perceber que errou no discurso, exageradamente político e retrógrado, o roteirista até tentou criar uma versão 2.0 da série em sua segunda temporada, mas novamente não conseguiu se controlar e cometeu o mesmo erro na temporada seguinte. A ideia de Sorkin sobre como deveria ser um jornal televisivo, em geral, é belíssima e correta, mas irreal para o mundo moderno, e digo isso com a experiência de ser um jornalista. O ataque de Sorkin contra o jornalismo moderno e sua defesa pelo clássico fez com que The Newsroom exagerasse muitas vezes em seu discurso panfetário, como se fosse impossível o clássico e o moderno coexistirem.

Sorkin tentava a todo momento colocar um tema em discussão, mas geralmente concluía que a sua opinião era a certa. O maior exemplo disso foi no polêmico episódio sobre a garota que tinha sido estuprada, o diálogo da jovem com Don (Thomas Sadoski) tinha ideias realmente interessantes sobre o papel da vítima e a questão do mal uso da internet, o qual pode levar a julgamentos injustos, o problema é que Sorkin quis tanto defender sua maneira de pensar que não deixou o lado da garota ser analisado. Colocou seu ponto de vista como o mais importante, o que gerou uma revolta na internet, ainda mais com a revelação de que uma roteirista mulher teria sido demitida da equipe criativa da série exatamente por ter contrariado Sorkin em sua ideia sobre este polêmico diálogo.

Este discurso em tom de dono da verdade fez com que o melhor de The Newsroom não fosse suas ideias e discussões sobre diferente temas, mas sim seus personagens, o que aconteceu também pela escolha perfeita do elenco. As idas e vindas de Will e Mackenzie, um casal atípico e protagonista dos melhores momentos da série, uma história de amor humano e ao jornalismo. Foi bonito a maneira que o enredo deles foi concluído com Mackenzie grávida e substituindo Charlie, o responsável por uni-los como casal e no jornalsimo, é preciso ressaltar que este casal deu muito certo pelas marcantes atuações de Jeff Daniel e Emily Mortimer.

Outros dois casais se destacaram, seja pelo bem ou pelo mal. Don e Sloan (Olivia Munn provando que pode ser uma boa atriz) foram o alívio cômico da série e exemplo de que Sorkin é capaz de escrever diálogos rápidos e engraçados, toda a história deles com o homem do RH foi hilária. Já Jim e Maggie (instáveis John Gallagher Jr. e Alison Pill) eram inicialmente o casal queridinho do público, mas as idas e vindas deles destruíram o encanto inicial. Sorkin errou novamente ao separá-los bruscamente, dando a cada um novos relacionamentos fadados ao fracasso e era óbvio que os dois terminariam juntos. Para não deixar passar, sobre Neal (Dev Patel) digo apenas que ele ficou de fora de toda a temporada e não fez falta alguma.

O último episódio fechou bem todos os enredos com a morte de Charlie ser a chance de um recomeço para todos da equipe, com a reformulação da equipe do jornal principal da ACN. A gravidez de Mackenzie, com o papai babão Will, e graças a ajuda genial de Fiona (espetacular Jane Fonda), Mackenzie também assumiu o lugar de Charlie e continuar o seu legado e se preparar para as futuras batalhas contra Pruit. Quando The Newsroom estreou contando a história da equipe de jornalismo da rede de televisão ACN muitos, incluindo eu, acreditavam que a série tinha tudo para ser um novo clássico da televisão, mas não foi e o maior culpado é o próprio Aaron Sorkin que deixou seu ego ser maior do seu talento como roteirista.

Nota da temporada:

tres

Nota para The Newsroom:

tres

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s