Deixe um comentário

Crítica: Ouija – O Jogo dos Espíritos

Ouija-1Em uma época onde muitos filmes de terror estão sendo lançados até que demorou para ser realizando um sobre o tabuleiro Ouija, conhecido também como o jogo dos espíritos ou o jogo do copo. O tabuleiro é um elemento tradicional no gênero e que em Ouija – O Jogo dos Espíritos ganha o papel de protagonista.

A trama começa com Debbie (Sheiley Henning, de Teen Wolf) que encontra um tabuleiro Ouija na sua casa e acaba invocando uma poderosa entidade sobrenatural que a leva ao suicídio. Sua melhor amiga Laine (Olivia Cooke de Bates Motel) não se conforma com a morte de Debbie e com ajuda de seus amigos tenta entender a relação do suicídio de sua amiga com o tabuleiro.

Ouija-2O filme é mais uma produção de terror de baixo orçamento, um produto raso que pagou rapidamente o seu custo e já trouxe lucro, dando a certeza de que vai virar uma nova franquia. O baixo orçamento é também a certeza de um elenco mais barato, neste terror uma reunião de jovens bonitos e absolutamente nada mais do que isso. Olivia Cooke, que recentemente estreou o terror A Marca do Medo, cumpre à risca o papel de mocinha, com sua cara de garota indefesa que depois se torna forte e segura. Uma curiosa escalação é da atriz Lin Shaye que ficou marcada recentemente com seu papel como uma sensitiva na franquia de terror Sobrenatural, colocar uma atriz tão marcada no gênero é quase uma auto sabotagem, já deixando claro que a sua personagem terá importância na trama.

Ouija segue uma progressão de eventos previsíveis com um roteiro que no seu terceiro ato tenta surpreender com uma reviravolta que poderia até funcionar, se já não tivesse sido usado em outras produções. O especialista em efeitos especiais Stiles White faz sua estreia como diretor, e coassina o roteiro com Julie Snowden, sendo mais um daqueles profissionais queridinhos dos estúdios por obedecer às regras e não ficar inventando muito. White se sobressaí um pouco pela sua experiência em efeitos especiais, os quais utiliza nesta produção muito bem, mas não consegue inovar, criando sustos previsíveis e deixando os melhores para o último ato.

Ouija-3Ouija segue à risca o livro de regras dos filmes de terror, sem vergonha alguma de usar velhos clichês; os habituais sustos envolvendo portas, sombras, jovens adolescentes mexendo com algo que não deviam, a casa mal-assombrada, uma velha assustadora, uma mocinha corajosa e uma sequência de morte que lembra a franquia Premonição.Ouija – Os Jogos dos Espíritos é uma boa opção apenas para os tradicionalistas que desejam levar pequenos sustos e nada mais.

uma-estrela

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s