1 comentário

Arrow – 3×08 – The Brave and the Bold (Crossover com Flash)

The Brave and the BoldInicialmente a diferença primordial entre Flash e Arrow é o tom de cada série, a primeira é voltada para um tom mais leve e com humor, já a segunda é bem mais densa e dramática. Essa diferença entre as séries foi o grande tema da segunda parte do crossover e também as consequências do estilo mais violento de Oliver de agir.

Um vilão que usa bumerangues como arma não é algo fácil de mostrar de forma séria, mas o roteiro conseguiu fazer com isso muito bem ao dar uma densidade dramática ao Capitão Bumerangue com sua história de ter sido membro do Esquadrão Suicida e quase ser morto por Layla, como também pelos espetaculares efeitos especiais que transformaram os bumerangues em poderosas armas, além da ótima atuação de Nick Tarabay que deu um estilo sarcástico para o personagem, mas senti falta do sotaque australiano que o Capitão tem originalmente. Capitão Bumerangue que pode não só retornar no futuro, como também ter a companhia de Slade Wilson, o Exterminador, colocar os dois na mesma prisão não parece ter sido uma boa ideia.

Gostei muito de a trama girar em torno da relação, não casados, de Diggle e Lyla, e que também foi consequentemente uma ligação com Amanda Weller e sua A.R.G.U.S. e obviamente com o flashback, tudo ligado de uma forma lógica. Diggle já tinha se destacado no episódio anterior com sua reação ao conhecer o Flash que acabou ajudando a salvar a vida de Lyla.

Cisco funcionou muito bem como o alívio cômico deste episódio, ele citando a “Arrowcave” e o “Arrowmobile”, foram ótimas piadas e ao mesmo tempo referências aos quadrinhos e Batman. Também foi bem engraçado ele tentando fazer a barra, aquela que distrai Felicity de seu trabalho, e claro que Flash humilhou com sua velocidade ao fazer o exercício. Felicity e Caitlin novamente mostraram uma grande química, claro a loirinha nerd teve seus clássicos momentos, tanto de humor como ao falar dos peso de papéis por causa do Flash como também de bravura ao evitar uma tragédia maior durante o ataque do Capitão Bumerangue a Arrowcave.

“Às vezes bravura não é o suficiente, às vezes você tem que ser ousado”. Muito mais do que uma referência ao título e aos quadrinhos que este episódio foi levemente baseado, essa frase resume bem a discussão filosófica entre as maneiras opostas de agirem do Flash e do Arqueiro. Seguindo o exemplo da primeira parte do crossover, o vilão, desta vez o ótimo Capitão Bumerangue, foi essencial para essa discussão destes temas. Oliver percebeu que seus métodos de tortura nem sempre é a melhor solução e que não pode perder totalmente sua humanidade. O flashback foi mais uma vez essencial para entender o motivo de Oliver agir assim para não repetir o erro que cometeu no passado. Para Barry e toda sua turma foi uma lição da responsabilidade de que não podem levar a caça aos meta-humanos como uma brincadeira.

O Arqueiro e Flash criaram uma amizade especial e que não deixa de ter seu tom de competição, um querendo mandar no outro, foram hilárias as cenas de Barry sempre chegando antes na cena do crime. A cena que Oliver fez o desabafo sobre estar perdendo sua identidade verdadeira foi bem emocionante e mostrou a confiança que ele tem em Barry para desabafar o que está sentindo. Barry sentiu o peso da responsabilidade de ser um herói e como precisa lutar para não perder sua humanidade e não ser apenas o Flash, o que também vae para o próprio Oliver perceber que pode ser um herói sendo ele mesmo e não o Arqueiro.

Quando os dois heróis deixaram suas diferenças de lado e lutaram juntos, a química da dupla veio com tudo, a cena da bomba mostrou que o diferencial de Barry é a sua inteligência para resolver as situações mais perigosas e como Oliver sabe que precisa controlar mais o seu lado violento, mas claro sem deixar de dar uma flechadas no seus inimigos. Oliver e Barry são dois competidores natos e não poderiam se despedir sem provar que ganharia esta luta, aproveita a ideia de deixar no ar quem ganhou o combate, já que o que importa é amizade de Flash e o Arqueiro.

Assim como Barry deu para Oliver a sua máscara no primeiro encontro deles, o mesmo aconteceu neste crossover com Cisco dand ode presente para Oliver uma versão mais moderna do seu uniforme, com capuz claro, mas com um tom mais verde-claro! Finalmente o Arrow fica cada vez mais parecido com o Arqueiro Verde dos quadrinhos.

Comentários Extras e dos Quadrinhos para TV:

Quando o Dr. Wells foi citado por pouco Oliver comentou sobre sua desconfiança sobre o doutor, um aviso que seria bem-vindo para Barry.

A participação de Thea foi bem estranha, mas já deu para perceber que o seu romance com o DJ Chase continua.

Falando em Thea foi engraçada a confusão do apelido dela, Speedy, ser o mesmo do Flash.

A participação de Lance também foi bem discreta, mas teve sua dose de sarcasmo quando disse que fazia tempo que não via Oliver, sem a máscara claro. Quando Lance chama Barry de Bart, foi uma referência ao futuro neto do Allen e que provavelmente nunca aparecerá na série.

Como sempre Roy ficou sumido, foi alvo mais das piadas sobre o seu uniforme ser vermelho.

quatro

Sobre o crossover:

Assumo que esperava um pouco mais deste crossover, mas no geral foi bem divertido e deu tudo certo nesta primeira experiência de reunir os heróis. Barry já tem seu lugar para guardar seu uniforme na Arrowcave e espero que um novo crossover não demore para acontecer.

quatro

Anúncios

Um comentário em “Arrow – 3×08 – The Brave and the Bold (Crossover com Flash)

  1. belstaff coat yuto canciones

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s