Deixe um comentário

The Big Bang Theory – 8×10 – The Champagne Reflection

The Big Bang Theory - Episode 8.10 - The Champagne Reflection - Promotional PhotosQue episódio delicioso com hilárias piadas e também alguns momentos mais introspectivos, mais uma vez um acerto quebrar a trama em três enredos diferentes.

É sempre difícil se despedir de sua série favorita ainda mais quando é um clássico como o Fun With Flags de Sheldon com seus 232 episódios, quase 233 se não fosse Amy! É engraçado demais ver como Sheldon e Amy ficam restritos em seus movimentos no programa parecendo dois robôs. Assumo que assisti duas vezes a hilária parte da montagem com os melhores do programa, difícil escolher o que foi mais engraçado Amy de canguru, Sheldon vestido como Betsy Ross ou o casal com trajes de banho antigos, o que era aquelas pernas do Sheldon! Este enredo não deixou de ter seus momentos de grande ousadia com as piadas de Sheldon ligadas a participação de LeVar Burton sobre negros e a última sobre a suástica, sempre um tema complexo, mas que aqui foi bem trabalhado pela conhecida ingenuidade de Sheldon sobre o limite do certo para o errado.

A história de Leonard, Raj e Howard limpando o escritório do professor falecido ficou bem preso entre ser engraçada e depressiva, achei insossas e quase infantis as piadas sobre o nome do professor ser parecido com Roger Rabbit, a da caneta com a moça nua e principalmente a do diário de comida. Mesmo com Howard tendo ido ao espaço, não vi diferença para a carreira deles e a do falecido professor, todos em busca, e sem muito sucesso, da descoberta de algo que irá marcar eles na história. A mensagem deste enredo de que tudo mundo pode achar o seu objetivo na vida nas pequenas coisas foi no máximo bacana, mas sem deixar de ser um clichê narrativo. Funcionou bem a união destes dois enredos, Sheldon e de Leonard, no final do episódio com a piada da mítica e antiga champanhe, a qual Sheldon fez muito bem de abrir para comemorar o retorno do Fun With Flags, por causa de apenas um elogio, afinal isso pode ser realmente o maior feito realizado por este grupo de nerds.

O enredo de Penny finalmente falando o que acha para Bernadette de seu comportamento agressivo também foi bem divertido. Ao longo do tempo Melissa Rauch conseguiu passar muito bem a transformação de Bernie de garota fofa para o monstro de Monstros S.A.! Ri demais com as histórias de Bernie maltratando o parente de Dan, o café particular e a do banheiro especial, que deveria ser usada por uma cadeirante, só para ela. É algo engraçado uma mulher tão pequena, a melhor definição foi chamá-la de uma criança com grandes seios, ser tão má e todo mundo ter tanto medo dela, afina ela é tudo menos um cookie. A dinâmica entre Penny, Bernie e Dan funcionou muito bem e foi uma boa virada Bernadette ainda conseguir o que deseja agora através de suas lágrimas, sendo uma manipuladora até o fim.

quatro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s