2 Comentários

Arrow – 3×05 – The Secret Origin of Felicity Smoak

arrow-the-secret-origin-of-felicity-smoak-donna-smoakQuando uma pessoa cria uma história, seja na literatura, cinema ou na televisão, é difícil saber com qual personagem o público irá se identificar. Felicity em Arrow é o clássico exemplo de uma personagem secundária que inesperadamente conquistou demais o público e virou uma das protagonistas. Por isso era enorme a expectativa sobre este episódio que contaria a origem de Felicity, não foi perfeito, mas pelo deu um merecido espaço maior para essa fofa personagem!

A história de Felicity Smoak não era tão secreta e muito menos genial, era meio que óbvio que ela sempre foi uma nerd e que o seu dito falecido namorado era o responsável pelos ataques cibernéticos; Felicity deveria ter escutado o conselho de Oliver que tem uma longa experiência sobre pessoas que fingiram suas próprias mortes. O Irmão Olho foi uma razoável desculpa para aprofundar-se no passado e presente de Felicity, como ela de uma gótica hacker revoltada contra o sistema virou uma elegante nerd. É importante conhecer este passado para entender a atual Felicity, como sua relutância e medo em alguns momentos e também como ainda tem dentro de si aquele instinto de revolta.

O que faz de Felicity tão única, é o equilíbrio entre uma personagem fofa, engraçada e levemente dramática aliada ao carisma de Emily Bett Rickards que consegue passar todas essas emoções da personagem. O humor ficou logo de cara na hilária cena inicial com Felicity, e suas cinco flexões, em sua casa recebendo inesperadamente as vistas simultâneas de Roy Palmer e da mãe de Felicity, Donna (Charlotte Ross). O drama ficou com Felicity tendo que lidar com um vírus criado por ela e a dura lição que aprendeu sobre a maneira certa de usar suas habilidades.

O episódio ressaltou a química de Felicity e Oliver e como um ajudou o outro a se tornarem melhores pessoas; adorei os conselhos dele e também como Felicity enfiou na cara de Oliver sobre também esconder detalhes sobre o seu passado. Também gostei da interação, principalmente no humor, de Felicity com Ray e com sua mãe Donna. A mãe de Felicity, com seu estilo loira não muito inteligente ,trouxe humor e drama para a história, a reação dela ao ver Ray e Oliver só não foi mais engraçada do que quando viu a pequena Sara; Oliver a bebê Sara não vai contar para ninguém sobre seu segredo! O drama familiar pelas enormes diferenças de personalidade entre Felicity e Donna talvez tenha sido melodramático demais, mas ressaltou o tema de que uma família precisa deixar suas diferenças de lado e permanecer unida. Algo que chamou atenção foi a revelação de que o pai hacker de Felicity as abandonou, o que é praticamente uma garantia de que em breve veremos o papai Smoak hacker na série.

Sobre as outras tramas; Thea deu um ultimato para Oliver fazer sua parte para que os dois possam ser uma família novamente, bacana ver os dois morando junto e amigos. Essa aproximação pode ser exatamente o que de deseja Meryln, o olhar dele ao ver os irmãos juntos não deixa dúvidas de que esperava isso e que tem um plano secreto. Já Laurel continua consumida pela raiva e na oportunidade que teve como Procuradora Geral de Starling quase iniciou uma guerra. Seu aprendizado com a perda de Sara será bem lento, mas terá a grande de ajuda de Ted Grant. Falta ainda muito para Laurel se tornar mais carismática e está sendo irritante como o roteiro está ressaltando toda hora que ela vai virar a nova Canário.

Minhas reclamações foram ouvidas sobre o papel de Roy na história, já que foi revelada a bomba que foi ele que matou Sara!!! Um enorme ponto de interrogação surge com o final deste episódio, mas é gratificante ver Roy e a trama ganhando uma história fortíssima e que pode mudar tudo!

Comentário Extra (dos quadrinhos para TV):

Foi bem óbvio que a fase gótica de Felicity foi uma homenagem a versão da Morte criada pelo mestre Neil Gaiman em Sandman.

Irmão Olho é um nome bastante conhecido no Universo da DC e que foi parte de grandes arcos dos quadrinhos, por isso merecia ter sido usado de outra maneira na série.

quatro

2 comentários em “Arrow – 3×05 – The Secret Origin of Felicity Smoak

  1. Achei o episódio bem fraco para o nível de Arrow. O mais interessante ficou realmente no final, com o sonho de Roy. Pode não ter sido ele, mas a maneira com que Sara mantém a guarda baixa ao ver quem é a pessoa que está lá, me mostra que talvez ela não o temesse.

    Agora, Caio, os últimos episódios tem me mostrado uma nova cena baixando sobre a série: Oliver perdeu espaço. As histórias estão se dispersando e focando muito mais em outros personagens. Ainda não consegui identificar se isso é bom ou ruim, mas talvez tenha a ver com essa “queda” de qualidade… Estou viajando?

    • Jura que você não gostou? Não achei o máximo, mas foi bacana por ter mais espaço para a Felicity. Talvez o Roy estivesse no lugar da morte de Sara ou algo do tipo, mas tenho certeza que a resposta para isso vai deixar todo mundo de queixo caído.
      Se acredita que eu já pensei o mesmo sobre Oliver! Essa temporada está dispersa demais, falta uma narrativa mais direta e não tantas espalhadas, o que realmente está fazendo com o que Oliver fique menos tempo em tela, foi assim na semana passada e agora nesta.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s