Deixe um comentário

Crítica: Será que?

Sera que-1É cada vez mais raro encontrar no cinema um filme como Será Que? que mesmo seguindo à risca a estrutura das comédias românticas consegue introduzir contar uma história divertida e romântica com novos e leves elementos.

Daniel Radcliffe (o Harry Potter) vive Wallace, um garoto perdido que tenta se recuperar de um dramático fim de relacionamento. Wallace não acreditava mais no amor até conhecer Chantry (Zoe Kazan, de Ruby Spars: A Namorada Perfeita e neta do cineasta e mestre Elia Kazan.), o problema é que ela já tem namorado. Apesar do receio inicial Wallace esconde o que sente por Chantry, com quem tem muitas coisas em comum, e aceita ser apenas seu amigo.

A trama baseada na peça Toothpaste and Cigars de T.J. Dawe e Michale Rinaldi foi adaptada por Elan Mastai que mistura elementos de clássicas comédias românticas, principalmente dos anos 80 e 90, até as mais modernas, principalmente 500 Dias com Ela, a maior influência do filme. O diretor Michael Dowse (Os Brutamontes) faz uma típica comédia romântica indie passando pela trilha sonora moderninha até os desenhos de Chantry que são animados em diversas cenas, ideia que tem um resultado bem-sucedido e ajuda aumentar o clima de contemplação.

Sera que-2O roteiro tem um tom mais popular pelo grande uso de humor físico, sendo o maior exemplo a hilária cena do jantar quando Wallace conhece o namorado de Chantry, é praticamente impossível não rir com a sequência, bem estruturada, de confusões. Esse humor físico se estende ao longo da trama e a ajuda a não ficar melosa demais, dando um tom muito mais leve para o romance da trama. O humor também está nos diálogos com altas doses de sarcasmo e também de realismo, seja nas conversas mais românticas de Wallace e Chantry que cumprem o objetivo de fazer com que o público torça para que eles fiquem juntos. O realismo aparece nas conversas de Wallace com o seu melhor amigo e meio maluco amigo Allan (Adram Driver, de Girls e espécie de ídolo dos indies), a sinceridade de Allan funciona como uma terceira visão falando o que tudo mundo pensa ao conhecer a história de Wallace e Chantry.

Desde o fim da saga de Harry Potter, Daniel Radcliffe faz um grande esforço para não ficar marcado pelo resto de sua carreira por único papel, explorando diversos gêneros do terror ao cinema alternativo. Em sua primeira comédia romântica Radcliffe se sai melhor do que o esperado, mas ainda não consegue ter uma atuação completa, o que fica ainda mais visível diante da comparação da perfeita atuação de sua colega de cena. Apesar da trama ser centrada em personagem Wallace é Zoe Kazan que consegue conquistar o público com a sua doce e naturalmente engraçada Chantry.

FW-00652RA comédia romântica explora muito bem o tema de se é possível um homem e uma mulher conseguirem ser apenas amigos e até quando essa amizade é capaz de durar sem virar um romance. Será Que? em seu ato final entra com tudo na fórmula padrão das comédias românticas e apesar de alguns clichês consegue amolecer até os mais durões com sua leve e divertida história de amor.

tres

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s