1 comentário

Série Nova: Black-ish – 1×01 – Pilot

0a9aae00-12b4-11e4-a357-672dfb15182e_abc-black-ish-101-pilotHá Trinta anos estreava a série Bill Cosby Show que mudou a história da televisão ao colocar uma família formada por afro-americanos como protagonistas de uma sitcom no horário nobre dos EUA. Muita coisa mudou nestes últimos 30 anos, Justin Bieber virou exemplo de R&B e Kim Kardashian tem o bumbum mais invejado da atualidade; atualmente os brancos na verdade copiam e querem ser como os negros, afinal até o presidente do país é negro. É mostrando essa nova realidade que estreia Black-ish, sitcom criada por Kenya Barris (The Game) que reflete sobre atual fase da cultura negra dos EUA, tanto o lado bom como no crescimento e respeito desta parte da população como também uma mudança no comportamento dos negros que em alguns momentos esquecem suas origens.

A trama acompanha Andre “Dre” Johnson (Anthony Anderson, de Todo Mundo em Pânico 3), um negro que tem uma vida bem-sucedida, casado e com quatro filhos, prestes a ser promovido a Vice Presidente na agência de publicitária aonde trabalha. Dre vive o sonho americano, mas começa a perceber que o mesmo talvez não tenha sido feito para os negros; Dre vive em um bairro de classe média, onde todos seus vizinhos são brancos e os colegas de escola de seus filhos também são brancos. Seu filho mais velho Andre Junior (Marc Scribner) não joga basquete e prefere hóquei de grama e todos seus amigos são brancos; sua esposa, a doutora Rainbow (Tracee Ellis Ross ), que é bi-racial, tem que controlar o seu marido e sua mania de querer que sua família não esqueça a sua origem; já o pai de Dre, Pops (Laurence Fishburne, de Hannibal) adora provocar seu filho e ficar tirando sarro como sua família deixou suas origens negras e tem uma vida igual ao dos brancos ricos.

Por ter nascido em um bairro e em uma família pobre, onde aprendeu e sempre conviveu com a cultura negra, Dre vive um conflito interno sobre ter abandonado as suas origens, o que leva a tomar em alguns momentos atitudes bastante estranhas. O piloto trabalhou e fez rir naturalmente sobre a luta de Dre para manter e recuperar, em alguns momentos de forma exagerada, as suas origens em sua vida, tanto no trabalho como na sua família. No trabalho Dre conseguiu a sua sonhada promoção, mas com uma pegadinha, já que por causa da sua cor de pele virou o responsável pela publicidade do segmento “urbano” (urban em inglês), expressão usada por lá para chamar, não muito discretamente, tudo que é voltado para os negros. Já na vida pessoal Dre. percebe que seu filho mais velho Andre “Andy” Junior  está abandonando suas origens e as trocando até pela cultura judáica, tudo para fazer sucesso com seus amigos brancos e arranjar uma namorada.

Com uma longa carreira em comédias, Anthony Anderson está muito bem como Andy, o ator tem o timming perfeito para as piadas com seu jeito bastante “mano” de falar. O restante do elenco também foi caprichadamente escolhido, Tracee Ellis Ross e o veterano Laurence Fishburne tem a experiência e capacidade certa para funcionarem bem como essenciais coadjuvantes; elenco juvenil também foi bem na estreia, mesmo com o destaque dado para Marcus Scribner, Zoey Johnson como a viciada em celular Zoey e os pequenos e fofos Miles Brown (Jack) e Marsai Martin (Diane) conseguiram conquistar seu espaço.

O roteiro constantemente faz rir com um texto bastante sarcástico e também provoca sobre essa nova geração de jovens negros que estão vivendo muito mais uma cultura negra criada pela mídia do que a real; a ironia dos filhos de Andy não terem ideia de que Obama foi o primeiro presidente negro do país foi perfeita para refletir essa geração que precisa conhecer melhor suas origens. A sua maneira Black-ish pode causar a revolução que The Bill Cosby Show causou há 30 anos, desta vez ao refletir sobre como os próprios negros estão esquecendo suas origens e lutas do passado e também ao fazer uma sátira sobre como a cultura negra está cada vez mais sendo respeitada e seguida pelos brancos. Tendo como ideial principal passar a mensagem de que vivemos em uma época onde a cor de pele de uma pessoa não pode ser algo importante e um motivo para separações de grupos na sociedade, já que, apesar de ser uma frase clichê, na realidade somos realmente todos iguais.

Vai dar certo? Tem que dar! Black-ish segue o clássico padrão de sitcom para família com um cunho social importante para o nosso tempo, torço para que o público estadunidense dê uma chance para a série.

Para quem gosta de…: The Bill Cosby Show, cultura negra, sitcom para família.

O TV Cinema e Música vai acompanhar? Sim, acreditando no sucesso de Black-ish vou acompanhar a série, porém não semanalmente e sim ao final da primeira temporada farei uma análise completa na coluna “Comentando a Temporada”.

tres_e_meio

Um comentário em “Série Nova: Black-ish – 1×01 – Pilot

  1. […] NBC encomendou novos episódios para as séries estreantes Black-ish e How To Get Away With Murder que assim ganham temporadas completas; Black-ish terá um total de 22 […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s