Deixe um comentário

Série Nova: Manhattan – 1×01 – You Always Hurt the One You Love

Manhattan-Cast-Image_Final__140515163404-575x430Em 1943 no auge da guerra que envolveu 61 países o governo dos EUA recrutou um grupo com os melhores cientistas, acompanhados de suas famílias, com um único objetivo criar uma arma especial, a bomba atômica, que acabaria de uma vez por todas com a guerra, este projeto foi chamado de Manhattan.

Como diz o letreiro no início do episódio piloto a história é ambientada 766 dias antes do grupo de cientistas cumprir seu objetivo e os EUA jogar a bomba nuclear em Hiroshima, um ato  horrível que manchou a história da humanidade e que criou um eterno medo de uma possível guerra nuclear que pode exterminar com a humanidade. Manhattan conta e explora as histórias das pessoas, cientistas, seus familiares, soldados e outras pessoas, que participaram deste projeto que irá mudar a história. Os cientistas escolhidos são obrigados a viver em uma espécie de prisão disfarçada e proibidos de contar para suas esposas e filhos no que estão trabalhando, enquanto as esposas precisam ficar caladas e vivendo em um local cheio de regras e com o mínimo contato com o exterior, todos são vão poder sair do local quando a guerra acabar.

No local existe uma competição interna entre dois grupos de cientistas que disputam para ver que será o primeiro a construir a melhor bomba atômica; essa disputa desperta o lado mais ambicioso de cada um; como Frank Winter (John Benjamin Hickey, de The Good Wife) o cientista que lidera o segundo grupo, e que está perdendo o jogo para Akley (David Harbour, de The Newsroom) que conseguiu convencer o governo de que seu projeto para a arma nuclear é o melhor. Winter não liga para estar perdendo para Akley, mas sim acredita que seu projeto seja o melhor e mais rápido, convive com um grande medo de que os inimigos, no caso os alemães, saiam na frente e criem a sua própria bomba atômica.

Essa ganância para ganhar o faz até entregar um dos seus colegas de grupo que roubou informações secreta, mesmo sabendo que o moço oriental não era um espião e sim alguém que estava tentando garantir seu futuro. Este ato de Winter faz uma reflexão de sua ganância para continuar com seu projeto e provar para o líder toda a pesquisa, o famigerado e polêmico cientista Oppheimer (Daniel London, de Mildred Pierce) que sua bomba é melhor do que Akley. A visão de Winter é interessante ao tentar fugir do fato que a arma que tanto quer criar irá matar milhares de pessoas, como na cena que conta para a empregada latina o que está fazendo, mas sim pensa que isso acontecerá de qualquer jeito e cabe a ele a fazer com que os EUA faça isso antes do que os alemães. Uma visão bastante comum para uma época de guerr,a onde você precisa atacar, querendo ou não, porque se não corre o risco de ser destruído pelo seu inimigo.

Do lado de Akley está o recém chegado e prodígio Charlie Isaacs (Ashley Zukerman, de Terra Nova) que entra no projeto ao lado de sua esposa Abby (Rachel Brosnahan, de House of Cards) e seu filho, sem ter noção do que irá fazer no local. Charlie funciona como a visão do público para este universo narrativo apresentado, o jovem que é obrigado a mudar tudo que pensa e até mentir para sua esposa pela chance de fazer lago que marcará seu nome na história, mas que tem dentro de si um questionamento se a bomba nuclear é a solução ou criação de algo ainda mais perigoso e que poderá ser usado nas próximas guerras. Uma terceira visão é a das esposas que se mudam com seus maridos cientistas para este desértico lugar sem saber no que eles estão trabalhando e sendo largadas sem nada para fazer, exceto os afazeres de uma dona de casa.

Abby, a esposa de Charlie, não aceita esse novo trabalho do seu marido, para acalmá-la Charlie inventa uma história sobre o que está trabalhando, a qual ela espalha para as outras esposas; trabalhando assim a clássica fofoca e como na realidade as mulheres não tem ideia do que está acontecendo. Opostamente surge Liza (Olivia Williams, de O Sexto Sentido), a esposa de Winter, uma mulher a frente do seu tempo, mais inteligente, perspicaz e madura do que as outras esposas, talvez seja ela a única que deseja enxergar realmente o que acontece no local e saber mais sobre o que está prejudicando seu casamento até então perfeito com Winter, que tem em seus ombros a pressão de ganhar uma guerra.

O roteiro de Manhattan explora levemente os problemas internos de seus personagens que são bem lógicos e comuns perante ao importante projeto que estão envolvidos; o elenco é bastante mediano e os dramas de seus personagens não parecem ter força para sustentar a história por muito tempo. A série faz um esforço para não aparecer uma propaganda a favor dos EUA e aos envolvidos na criação da bomba atômica, mas os discursos dos militares e de alguns personagens não deixa dúvidas de que se trata de uma história que tratará os americanos como heróis que tiveram que agir, da maneira errada, para acabar com a guerra.

Vai dar certo? Difícil de saber, potencial Manhattan tem, precisa melhorar e muito pelo que foi mostrado em seu piloto; a dúvida é se o público irá dar uma chance para uma série com um ritmo lento, personagens comuns e com uma história que todos conhecem o final.

Para quem gosta de…: histórias de guerra, tramas sobre personagens, séries de época.

O TV Cinema e Música vai acompanhar? Não, os motivos ficaram claro no texto.

tres

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s