Deixe um comentário

Série Nova: The Last Ship – 1×01 – Phase Six

the-last-ship-premiere-recap-adam-baldwin-eric-dane-tntProduzida pelo diretor Michael Bay (franquia Transformers) e com efeitos especiais no estilo de blockbuster hollywoodiano The Last Ship estreou no último domingo no canal pago americano TNT com um episódio piloto recheado de muitas cenas de ação, porém pecando pela falta de um desenvolvimento melhor de seus personagens, história clichê e por parecer inevitavelmente uma propaganda da marinha americana.

Na trama um vírus letal dizima quase toda a população da Terra e a única cura pode estar nas mãos da doutora Rachel (Rhona Mitra, de Anjos da Noite 3) que acredita ser capaz de fazer uma vacina para acabar com a doença que se espalha rapidamente. Rachel está dentro de um destroyer americano liderado pelo Capitão Tom Chandler (Eric Dane, de Grey’s Anatomy) que é o último a descobrir sobre o que está acontecendo na terra e também que sua equipe foi usada como bode expiatório para a pesquisa de Rachel que sempre foi a verdadeira missão.

Apesar de ter um grande elenco o piloto de The Last Ship centra-se em três personagens; a doutora Rachel que tem em mãos a responsabilidade de salvar a humanidade, a clássica cientista centrada no seu objetivo e que não se importa com mais nada, por isso terá muitos conflitos com o Capitão Chandler; Rhona Mitra até faz um esforço digno porém acaba destacando-se como sempre muito mais pela sua beleza do que atuação. O Capitão Chandler é o personagem mais estereotipado possível, o capitão “fodão” que é aquele disposto a fazer o sacrifício maior e colocar a vida de sua própria tripulação em risco para salvar a humanidade; o personagem foi protagonista dos diálogos mais ridículos, como na cena dele levando um choque e também no seu discurso final, falas ruins ressaltadas pelas limitações de Eric Dane que nada é mais do que um galã quarentão. Quem também teve um pequeno espaço foi Adam Baldwin (Chuck) que mais uma vez em sua carreira interpreta o soldado durão que coloca seu trabalho em primeiro lugar, muda-se apenas o nome do personagem.

O diretor Michael Bay é conhecido por seus grandes filmes de ação e por não ter vergonha alguma de fazer propaganda do exército de seu país, em cada uma de suas produções sempre encontra uma maneira de mostrar as qualidades dos militares americanos. Last Ship segue esse estilo e na maior parte do tempo parece uma propaganda da marinha dos EUA; seja pelo seu poder nas armas, seus valores e principalmente seus homens dispostos a darem suas vidas pelo seu país; tudo claramente vendido em diálogos patéticos e mal escritos. Propaganda feita de forma bastante clichê, com frases e cenas típicas de filmes sobre o exército dos EUA, como o clássico “Deus nos ajude”, a eterna e já cansativa rivalidade com os russos, parecendo não existir outro país parar ser colocado como o vilão da história, e para parecer um pouco moderno nada melhor do que colocar de uma maneira totalmente forçada uma personagem negra e lésbica.

The Last Ship repete os mesmos erros apresentados em Last Resort outra série que tinha um barco da marinha americana como cenário principal e que foi rapidamente cancelada. História rasa e comum, personagens estereotipados com atuações ruins, diálogos fracos e muitos clichês militares. Erros que tentam ser escondidos em muitas cenas de ação, por ter um bom orçamento The Last Ship apresenta uma certa qualidade neste tipo de cena, mas que logo cansa pela repetição de sequências de ação, devido ao cenário limitado da sua história.

O piloto de The Last Chip cansa por repetir tudo que já foi feito no gênero sem ter a mínima força de vontade de apresentar algo novo; chega a ser triste ver uma produção como essa que não tem coragem de ir além e tentar inovar; ainda pior e mais desanimador é descobrir que audiência do episódio piloto bateu recordes.

Vai dar certo? Provavelmente, Last Ship estreou com uma audiência muito melhor do que a esperada, sendo a maior audiência de uma série estreante na TV paga dos EUA neste ano; resta saber se a série vai conseguir manter essa audiência durante toda sua primeira temporada.

Para quem gosta de…: séries de ação, ação militar, histórias sobre o fim do mundo.

O TV Cinema e Música vai acompanhar? Não, seguindo a mesma política de sempre de não acompanhar séries das quais não terei o prazer de assistir e ficaria no máximo fazendo críticas.

dois

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s