Deixe um comentário

Série Nova: Dominion – 1×01- Pilot

dominion_2560x1450_1280x725_277380163764Difícil explicar o que leva um canal como o Syfy, conhecido por investir em boas séries de sci-fi, dar uma oportunidade para uma produção fadada ao fracasso como Dominion. A começar pela série ser uma continuação do filme Legião (Legion) que lançado 2010 foi um fracasso de bilheteria nos EUA e inclusive no Brasil estreou direto em DVD.

A trama se situa em um futuro apocalíptico onde há 25 anos Deus desapareceu; os anjos colocaram a culpa dessa decisão de seu líder nos humanos, por isso Gabriel aliado a anjos inferiores decidiram atacar a terra e matar todos os humanos, declarando assim os anjos como os novos superiores da Terra. O anjo Miguel não concordando com isso se aliou aos humanos e os ajudou a se defender dos ataques dos anjos; a solução encontrada foi construir enormes muralhas envolta das cidades restantes para se protegerem dos anjos. Os humanos ao lado de Miguel (Tom Wisdom, de 300) aguardam o surgimento do Escolhido, um humano reconhecido pelas suas marcas do seu corpo e que quando bebê foi salvo e protegido por Miguel por ser o único capaz de salvar a humanidade.

Uma história que de tão óbvia soa ridícula em um excessivamente longo episódio piloto que gira em torno de enredos que são fáceis de adivinhar como vão terminar. Estava na cara que Alex (Christopher Egan, de Kings) era o escolhido e que Gabriel (Carl Beukes, de Mandela) apenas estava aguardando a hora certa de ressurgir e atacar novamente os humanos. Se a mitologia que vem do filme peca pela falta de criatividade, as tramas criadas para a série são ainda mais fracas; é comum em momentos de desespero e caos surgirem pessoas que se aproveitam da situação para ganhar poder.

Na série isso acontece com o senador David Whele (Anthony Head, de Buffy – A Caça Vampiros) que deseja aproveitar a situação para ganhar mais poder, para isso faz com que seu filho William (Luke Allen-Gale, de Os Bórgias) case com Claire (Roxannne McKee, de Game of Thrones), líder do culto sobre o O Escolhido e filha do General Edward Riesen (Alan Dale, de NCIS); o futuro casamento interfere no romance proibido entre Claire e o protagonista Alex, o que é mais um dos inúmeros clichês da trama. Impossível analisar o personagem central Alex sem criticar a péssima atuação do ator Christopher Egan totalmente despreparado para viver um protagonista. Alex seguirá a clássica jornada do herói, inicialmente parecia uma pessoa comum que até queria fugir da guerra entre humanos e anjos, mas agora viverá um conflito interno ao descobrir que é o Escolhido e a responsabilidade de ser o salvador da humanidade.

Uma comparação muito mais importante do que as diferenças da história entre filme e série é a escolha da versão televisiva de colocar Miguel como o coadjuvante e não o protagonista como aconteceu no longa. Ao decidir ser uma continuação do filme e colocar a trama sobre o escolhido agora como adulto com Alex perde-se a oportunidade de explorar mais o bom personagem anjo Miguel; o que não é um desperdício maior porque o ator escolhido para viver o Miguel na série é outro ator comum. A interpretação de Tom Wisdom é incomparável a de Paul Bettany no filme também como Miguel; na série todo o lado misterioso e sombrio do personagem tornou-se bobo diante de um ator que faz um uso excessivo das suas fracas expressões faciais. Desta maneira tanto Miguel como Alex carecem de intérpretes melhores para superarem as limitações dos seus personagens. Quem acaba se sobressaindo por ser um pouco, bem pouco, melhor  é Anthony Head como o senador David Whele, o vilão e homem sem escrúpulos capaz de tudo para ganhar mais poder; talvez o único personagem que teve um pouco mais de densidade, muito também pelo espaço dado a ele ser até maior do que o do protagonista.

O que chega a ser mais irônico em Dominion é que a melhor qualidade do piloto são seus aceitáveis efeitos especiais, muito melhores do que o esperado para um canal como o Syfy conhecido por produções toscas como Sharknado. Uma boa maquiagem e efeitos especiais na hora da ação como na mulher anjo com problemas de peso e também destaca-se a fluidez das asas dos anjos em cenas de voo.

A ideia do Syfy parece ser de entrar na moda de séries como Hannibal e Fargo ambas baseadas em filmes, porém Dominion tem uma história que já tinha sido mostrada ser fraca no filme na adaptação para a TV ganhou um dos piores elencos aliados a personagens mal desenvolvidos.

Vai dar certo? Não merecia, mas o canal Syfy costuma dar chance para as suas produções, por isso não será surpresa se a série ganhar uma renovação para um segundo ano.

Para quem gosta de…: história de anjos, ficção científica, o filme Legião.

O TV Cinema e Música vai acompanhar? Não.

um_e_meio

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s