Deixe um comentário

Série Nova: Halt and Catch Fire – 1×01 – I/O

halt-and-catch-fire-season-1-2014-poster-2Com um respeitado histórico de séries como Mad Men, Breaking Bad e The Walking Dead, o canal AMC investe pesado na sua nova série Halt and Catch Fire. A série dramática aposta em uma história de época para falar sobre novas tecnologias visando atrair atenção do público jovem, mostrando as origens da área dos computadores caseiros modernos através de três personagens; um visionário, um engenheiro e uma garota prodígio.

A trama ambientada no início da década de 80 acompanha Joe MacMillan (Lee Pace, de Pushing Daisies e O Hobbit), carismático, egocêntrico, audacioso e extremamente corajoso. Joe é alma desta história, o clássico visionário que não tem medo de ultrapassar qualquer barreira, seja legais ou sociais, para conseguir seu maior sonho, construir um novo computador que irá revolucionar o mundo da tecnologia. Joe trabalhava como vendedor da IBM até simplesmente desaparecer do meio do nada e ressurgir um ano depois em Dallas para conversar com Bosworth (Toby Huss, de), vice-diretor de vendas da pequena empresa Cardiff. Joe sabe como poucos se autopromover e consegue convencer Bosworth contratá-lo sem nem imaginar que o que Joe quer na verdade é usar a empresa de Cardiff para realizar seu sonho.

Lee Pace acostumado a papéis mais leves ou cômicos aqui mostra sua veia dramática em peso total, um personagem complexo que como virou moda na televisão fica entre o herói e o vilão. O protagonista é a personificação do título da série que é explicado no começo do episódio; Joe é aquele que colocará todo um sistema em choque em uma disputa para ver que manda, quando na verdade ele aguarda o momento sério para surgir e tomar o controle de tudo. Um golpe de mestre a maneira que Joe criou uma situação para conseguir o que deseja, todos ao seu redor são apenas peças realizar o seu propósito. Por de trás desta imagem forte esconde um segredo sobre o seu sumiço por um ano e fica a curiosidade de saber o que aconteceu com ele neste período; a maneira que Joe olhou para os homens da IBM no final do episódio deixou no ar um ódio pela empresa, e por um homem em destaque, talvez tudo que está fazendo faça parte de uma vingança.

Para conseguir seu objetivo Joe investe pesado para ter ao seu lado Gordon Clarke (Scoot McNairy, de Bones), um talentoso engenheiro que Joe sabe ser a pessoa certa para o seu projeto. No passado Gordon, com ajuda de sua esposa Donna (Kerry Bishé, de Argo), tentou criar um novo computador que iria mudar tudo, um projeto que não deu certo. Depois deste fracasso Gordon passou a viver uma vida infeliz e frustrada, trabalhando como engenheiro na Cardiff; na realidade Gordon perdeu a paixão pelo que faz e pela vida, se entregando ao alcoolismo e se distanciando de sua esposa e filhas.

O roteiro soube criar e desenvolver este lado infeliz de Gordon e seu drama familiar, um homem que viu seu sonho ruir e que se entregou a rotina de uma vida chata unicamente para não decepcionar sua família, principalmente sua esposa. Donna é a musa de Gordon aquela capaz de animá-lo ou destruí-lo, uma boa opção narrativa colocar Donna a favor do sonho de Gordon ao mesmo tempo que cobre que participe mais da vida de sua família; obviamente a tensão deste personagem será sobre seu desejo de conseguir criar algo inovador como também suas constantes brigas com sua esposa, dividido entre família e trabalho.

Raro ver uma série que logo na sua estreia apresentar tão bem seus personagens e mostra seus conflitos internos e externos, como também aconteceu com a última integrante do trio Cameron (Mackenzie Davis, de), uma jovem com um enorme talento e com uma difícil personalidade. Cameron parece uma garota muito a frente do seu tempo desde seu visual até sua postura forte e decidida, além de ter uma visão futurística sobre a tecnologia da época. Ao mesmo tempo Cameron tem um gênio difícil, escondendo seus defeitos e seu lado mais deliciado através de sua agressividade, a qual não tem medo de ninguém, não importando se for homem ou mulher, desde que não tente entrar no seu caminho. Logo na cena inicial uma cena de quase sexo entre Joe e Cameron, criando assim uma tensão sexual entre os dois, Joe percebe nela um talento útil para seu plano e talvez ela vai criar uma atração e paixão por  este homem forte e decidido que tem uma personalidade parecida com a dela.

Cameron é também o bode expiatório do plano de Joe que usará seu talento para cobrir a única falha do seu plano que foi o roubo do código da IBM. O outro preço da ousadia de Joe é ter que aguentar os constantes ataques de Bosworth que será obrigado a conviver com Joe e sua equipe para evitar um processo da IBM, mas não vê a hora de poder demitir e destruir Joe por tê-lo enganado e o usado; Bosworth funciona como o inimigo interno de Joe. O rival externo será Dale Barns (David Wilson Barnes), vice-diretor de vendas da IBM que claro fará de tudo para provar que Joe e a Cardiff usaram o chip deles na invenção.

Dirigido pelo experiente argentino Juan José Campanella, que tem uma respeitada carreira no universo das séries e no cinema, que trouxe um estilo clássico e rico para o episódio piloto, buscando o realismo máximo e também aproveitando a ambientação nos anos 80, alias muito benfeita. Um episódio piloto bastante dialógico e que soube usar os termos técnicos do tema principal de uma forma que qualquer pessoa consiga entender; o tema da tecnologia torna-se secundário em uma trama que explora os desejos internos do ser humano, como a ganância, a luta pelos seus sonhos e a busca por reconhecimento.

Halt and Catch Fire é mais uma produção de qualidade do AMC, uma série que fez uma estreia muito boa apresentando uma história que se continuar neste caminho do episódio piloto tende somente a crescer.

Vai dar certo? Merecia. O canal AMC quis ser ousado e disponibilizou o episódio piloto na sua página no Tumblr obviamente tentando criar uma ligação com as novas tecnologias, tema da produção; porém o efeito pode ter prejudicado a série que na sua estreia na televisão teve uma audiência muito abaixo do esperado. Mesmo assim quero acreditar que o AMC e principalmente o público vai dar uma chance a essa série que merece e um voto de confiança.

Para quem gosta de…: mundo da tecnologia, série dramática, computação, mundo nerd.

O TV Cinema e Música vai acompanhar? Sim e com uma enorme ansiedade para ver se Halt and Catch Fire irá consolidar-se e continuar mantendo o mesmo nível da ótima estreia.

quatro

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s