Deixe um comentário

Série Nova: Crossbones – 1×01 – The Devil’s Dominion

NUP_158808_3466-700x400A televisão americana vive uma nova era de ouro no universo das séries e com isso muitos atores do cinema não enxergam mais o veículo como preconceito, mas sim a possibilidade de explorar algo novo e mais aberto do que o cada vez mais fechado universo do cinema. Chegou a vez do prestigiado ator John Malkovich fazer sua estreia na televisão, no papel do conhecido e temido pirata Barba Negra na série Crossbones, mas vale lembrar que o papel originalmente foi oferecido para Hugh Laurie (House) que o descartou.

Na trama, a poderosa marinha britânica domina os mares, mas ainda enfrenta duras batalhas contra seus inimigos os piratas. Para ganhar a luta de vez e dominar o mar, os britânicos criam um dispositivo que permite o navegador saber sua localização exata e assim tendo mais controle sobre seus inimigos; Barba Negra não quer deixar isso acontecer e quer o aparelho para seu uso próprio. Os homens de Barba Negra vão atrás do barco onde está o artefato e o seu criador, porém não esperavam que os ingleses já previam que isso poderia acontecer. Sabendo disso os britânicos criam uma armadilha colocada nas mãos de Tom Lowe (Richard Coyle, de Covert Affairs), um infiltrado da Marinha Britânica que tem como missão não deixar o artefato cair nas mãos de Barba Negra como também matá-lo. Tom se disfarça de cirurgião, mata o criador do artefato e engana Barba acreditar que ele é o único que pode montar o objeto e por isso deve mantê-lo vivo, ganhando assim tempo para descobrir seus planos antes de matá-lo.

Quem assistiu o episódio piloto de Crossbones esperando ver o costumeiro show de atuação de Malkovich viu isso parcialmente, já que a presença do ator foi bem menor do que o esperado. O personagem de Lowe e outros secundários foram os que tiveram maior destaque nesta estreia, o que não deixa de ser uma opção narrativa muito estranha, já que a série é sobre o Barba Negra e claro a presença de Malkovich como seu intérprete é o maior destaque da produção. Entre os personagens secundários duas mulheres chamam atenção; a primeira é bela Katherine Balfour (Claire Foy, de Vampire Academy), poderosa mulher na cidade onde Barba Negra governa socialmente, sendo a responsável por cuidar dos negócios e dos habitantes locais. Katherine é casada com um homem misterioso que aparentemente está preso em uma cadeira de rodas, mas que na verdade parece ser um dos homens que Barba mais confia; fica claro também uma forte atração entre Tom e Katherine, o que deve colocar em choque com seu marido que já percebeu que existe algo no ar entre sua esposa e o prisioneiro. Destaco também Selima (Yasmine Al Massri, de Miral), que faz parte do grupo de Barba por causa de sua inteligência e que não confia em Lowe, acreditando que pode sozinha montar o artefato, tornando-se assim um problema na vida de Tom.

Esperava muito mais de Crossbones que teve uma narrativa bastante previsível, logo nas primeiras cenas já era fácil prever como o episódio piloto terminaria, diálogos limitados e com falas que tentam soar elegantes quando na verdade são baratas frases de efeitos, falhas que tentam ser disfarçadas através de boas cenas de ação, que não escondem um roteiro fraco. Os ganchos deixados para os episódios seguintes não surpreendem, desde a primeira cena fica óbvio a tensão sexual entre Tom e Katherine, além do que para a série se segurar e durar mais tempo Tom terá que deixar de lado seu plano de matar Barba; criando uma tensa relação entre os dois que nunca vão confiar totalmente um no outro.

Chega a ser pobre narrativamente a ideia de colocar a trama envolta do tal artefato ou se preferir uma bússola moderna, usar este artefato como fio de ligação de toda a história é talvez uma auto sabotagem já que é um enredo fadado a ter um fim logo ou vai torna-se cansativo. O conflito poderia ser feito diretamente no embate entre a Marinha Britânica e os piratas comandados por Barba Negra, usando até um artifício comum, como uma perseguição envolta de um tesouro entre os dois lados, o que poderia render uma história bem mais abrangente; já que o mar seria um cenário bem mais empolgante do que a ilha onde se passa a história Digo isso porque não vi tanto no enredo do artefato como no personagem Tom Lowe atributos que vão conseguir prender atenção do público por muito tempo; Lowe serve muito mostrar que Barba Negra não é totalmente um vilão totalmente, mas sim um homem lutando contra o sistema opressor dos britânicos, porém fazendo isso a sua maneira.

O Barba Negra de Malkovich é uma reinvenção do personagem, fugindo do padrão pirata que conhecemos, sem sua barba da cor preta, mas sim grisalha, mas mudança não fica só neste ponto; o Barba Negra é um homem com fala mans, usando a marcante voz de Malkovich, bastante calmo, mas sem deixar de ser violento porque usa sua agressividade de uma maneira precisa e para mostrar todo seu poder. Existe um mistério envolta do personagem e sua estranha dor de cabeça e alucinações, algo que deve ser melhor explicado na primeira temporada e também servirá para unir ainda mais Barba e Tom. Não vou ficar aqui rasgando elogios a Malkovich, um dos melhores atores da história, que quando finalmente aparece ilumina a cena e faz com que a série saia do seu lugar-comum.

Terminei de assistir o episódio piloto de Crossbones com a sensação de que poderia ter sido bem melhor e a certeza de que uma presença maior de Malkovich e seu Barba Negra poderia ter já ajudado bastante a melhorar a primeira impressão sobre a série. Com o sucesso de Black Sails, outra série sobre piratas desta vez do canal Starz, esperava que Crossbones viesse com uma nova proposta para o gênero, porém apesar de ter uma carga dramática mais forte, muito pela atuação de Malkovich, não deixa de seguir a cartilha do gênero.

Vai dar certo? Incerto, a expectativa para a série era enorme, mas o resultado do fraco episódio piloto teve reflexo na audiência da estreia da série que foi bem abaixo do esperado; por isso é incerto saber se somente a presença de Johnny Malkovich será capaz de salvar a série de um cancelamento.

Para quem gosta de…: piratas, John Malkovich, suspense.

O TV Cinema e Música vai acompanhar? Não, tenho uma política no blog de não assistir ou escrever sobre séries de gênero que não aprecio, como essa sobre piratas. Como dito no texto Crossbones está presa demais a cartilha do seu gênero.

tres

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s