Deixe um comentário

Série Nova: Gang Related -1×01- Pilot

S1GR-ElencoGang Related é a primeira aposta da Fox para a temporada 2014/2015 estreando propositalmente entre a midseason e o início da summer season para tentar alcançar um público maior e também não competir com outras grandes produções. O piloto apresenta uma série que tem uma premissa promissora, mas que fica presa a um elenco aquém do que merecia e uma maneira pobre de contar o que poderia ser uma boa história.

A trama começa mostrando o pequeno latino Ryan Lopes (Ramón Rodriguez, de Need for Speed) um órfão que torna-se o protegido e praticamente um filho de Javier Acosta (Cliff Curtis, de Dia de Treinamento), o temido líder de uma poderosa e perigosa gangue chamada La Famíiia Sud, Acosta vê no pequeno garoto o potencial para ir longe e o usa para expandir e proteger os seus negócios. Javier convence Ryan a torna-se um policial e logo em seguida um membro de uma Força Tarefa especializada em combater gangue de ruas; desta maneira Ryan torna-se os ouvidos de Javier dentro da polícia, sempre protegendo os negócios do seu pai adotivo.

Ryan fica preso entre dois mundos, o que foi criado e o novo dentro da lei, o qual também nutre carinho pelos seus ideais e também pelos membros de sua equipe, principalmente Sam (Terry O’ Quinn, de Lost), o capitão da equipe que também tem comportamento paternal com Ryan cuidando dele e confiando no talento dele. Os dois mundos colidem quando o parceiro de Ryan é assassinado por Carlos (Rey Gallegos, de Sons of Anarchy), o problemático filho de Javier com que Ryan tem uma rixa antiga. Ryan então fica dividido entre vingar a morte do seu parceiro e assim criar um conflito com sua família ou proteger Carlos e manter sua fidelidade a Javier.

A premissa de Gang Related é bastante promissora, mas quando colocada na prática apresenta sérios problemas em suas escolhas narrativas; a maneira que o parceiro de Ryan morre é criada de uma forma apressada e de uma maneira que diminui a credibilidade do roteiro, com uma coincidência de fatos difíceis de acreditar. Morte que serve apenas para criar o motivo para colocar os dois mundos em choque e após a morte do parceiro de Ryan a história realmente começa a melhorar; porém chama atenção que assim como na morte do parceiro de Ryan, o roteiro sempre escolhe as opções mais fáceis e comuns, falta algo mais ousado e diferente para não parecer uma repetição de outras histórias.

Falta também um elenco mais preparado e que consiga vender ao público a proposta da série de forma mais convincente. O protagonista interpretado por Ramon Rodriguez deixa muito a desejar na hora que se exige mais dele dramaticamente muito por ser um ator acostumado muito mais a papéis onde precisava ser engraçado, não conseguindo passar a imagem e emoção de um homem preso em dois mundos. Outra opção questionável de escolha de elenco e narrativa foi a ideia de colocar na equipe da Força Tarefa de Ryan um grupo composto por pessoas de diferentes etnias, tendo em semelhança seus fracos intérpretes. Difícil levar a sério um grupo que é formado por atores como o rapper RZA que ainda insiste que pode ser um bom ator, interpretando nada mais do que um rapper policial e que será o novo parceiro do protagonista; ainda pior é Sung Kang (franquia Velozes e Furiosos) que com sua falta de capacidade de passar emoções faciais parece um robô. Quem salva o elenco em geral é o veterano Terry O’Quinn que está até bem melhor que Cliff Curtis como o pai latino de Ryan.

O piloto faz o básica e apresenta as outras premissas que vão ser desenvolvidas ao longo da temporada e que vão colocar os dois mundos de Ryan ainda mais em choque; na parte latina, Javier não parece nada disposto a desistir de seus negócios ilegais e sim usa Ryan para se proteger; Ryan conseguiu sua vingança contra Carlos o que trará consequências; o interesse de Ryan pela agora noiva de Daniel (Jay Hernadez), seu melhor amigo e filho de Javier. Já na parte policial, o enredo principal inicialmente será sobre a filha de Sam, a promotora Jessica (Shantel Vansante, de One Tree Hiil) que começa a desconfiar de que Ryan está escondendo algo.

Vai dar certo? Incerto, a premissa é muito boa, mas o elenco deixou bastante a desejar e talvez isso seja o motivo principal para um possível fracasso.

Para quem gosta de…: séries policiais, histórias de intriga e suspense.

O TV Cinema e Música vai acompanhar? Não, diante da baixa qualidade de Gang Related não vi motivos para acompanhá-la.

tres

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s