Deixe um comentário

Hannibal – Segunda Temporada

hannibalnewpromo2Mais uma polêmica temporada de Hannibal, série que consegue dividir bastante o público, de um lado os que amam e veneram a série e do outro os que consideram uma série subestimada e metida a produção de arte; essa divisão novamente fez a série correr o risco de ser cancelada, o que não aconteceu e acabou ganhando uma terceira temporada. Logo de cara já aviso que a minha opinião sobre a série é uma mistura de ambos os lados, não a considero de forma alguma uma obra-prima e entendo perfeitamente aqueles que não apreciam.

A segunda temporada da série teve como início o fim, com o confronto mortal e muito bem rodado entre Hannibal e Jack (Laurence Fishburne) e depois veio um longo flashback de 12 semanas para explicar o que tinha acontecido para os dois chegarem a este embate. Na realidade o tema principal do ano foi o jogo de gato e rato entre Will (Hugh Dancy) e Hannibal (Mads Mikkelsen) e que pode ser dividido em duas partes. Na primeira Will estava preso e tentando provar sua inocência e culpa de Hannibal, o período na prisão foi de autoconhecimento para Will que liberou seu extinto mais animal, como ao mandar matar Hannibal, como também o seu lado mais consciente para tentar virar o jogo. É nesta fase que entra a segunda parte, quando Will percebeu que para desmascarar Hannibal precisava se aproximar dele, mas depois pagou um alto preço por isso.

Essa relação de ódio e amor entre Hannibal e Will é a essência desta série que brincou por toda a temporada com este tema; por um lado Will sabe que Hannibal é um monstro que matou muitas pessoas, incluindo sua querida Abigail e depois o usou para escapar da cadeia; porém por dentro Will também entende Hannibal por ter também um lado assassino que foi explorado pelo próprio Lecter quando o psiquiatra mandou para Will o seu paciente para matá-lo, uma retribuição da tentativa de Will de matá-lo. Neste momento Will explorou, talvez até demais, este seu lado assassino não só a matar o homem que queria ser um animal como também transformá-lo em uma criatura, foi o único momento que Will deixou o seu lado sombrio, que tanto faz força para esconder, aparecer e se divertir um pouco. Para Hannibal a solidão parecia inevitável até conhecer Will, alguém que seria capaz de entendê-lo completamente e o qual não precisaria esconder a sua verdadeira face; Hannibal tinha até o último episódio quase uma necessidade vital de ter Will em sua vida como seu amigo, por isso acabou caindo no golpe de Will que soube usar isso para tentar desmascará-lo.

Jack, Alana (Caroline Dhavernas, linda e fraca), Beverly Katz (Hettienne Park, marcante despedida), Lounds (Lara Jean Chrostecki, ótima), Chilton (Raúl Esparza, excelente) e Gideon (Eddie Izzard, assustador) são apenas peças usadas por Will e Hannibal no seu jogo de xadrez e que podem ser descartadas a qualquer instante em prol da vitória. Foi através de duas destas peças que a temporada teve alguns dos seus melhores momentos; é claro que estou falando da maneira que Hannibal usou Chilton para mais uma vez escapar e da espetacular maneira que se vingou de Gideon, na grotesca cena dele comendo sua própria perna.

Uma peça fundamental também foi Alana que foi quase um coringa que ficou presa entre os dois jogadores, não sabendo para qual lado seguir, sentiu ódio de Will e medo, o que a fez se aproximar romanticamente de Hannibal que a usou como proteção dos ataques de Will. Assim como fez com Alana, Hannibal conseguiu inicialmente trazer Jack para o seu lado e conquistar a sua confiança ao salvar a vida da sua doente esposa Bella como prova de sua humanidade, porém para Hannibal não deixar Bella cometer o suicídio foi muito mais um prazer interno, por se sentir quase um Deus tendo poder de tirar e dar a vida a uma pessoa.

Erros ao longo da jornada foram cometidos como ficar repetindo a fórmula do assassino da semana, algo que poderia ter sido descartado quase totalmente, os colocando apenas quando fosse necessário como no homem que queria ser um animal. Quem também poderiam ser descartadas são as personagens Miriam (Anna Chlumsky) e principalmente Kade (Cynthia Nixon); a primeira retornou das cinzas apenas para fechar sua história com Jack e a segunda literalmente não serviu para nada. A série Hannibal tem um texto de altíssima qualidade com diálogos espetaculares que muitas vezes são mais importantes do que todo o rosto. Também utiliza de uma linguagem bastante diferente pintando e montando em suas cenas imagens que beiram ao experimentalismo e o abstrato, faz através destas imagens uma análise psicológica dos sentimentos de cada personagem. São inegavelmente lindas imagens, mas este estilo abstrato afasta inevitavelmente o grande público e isso se reflete na audiência da série, apesar de ser um belo artifício a equipe criativa o utiliza até demais e deveria ser usado de forma mais branda.

Duas novas e excelentes peças foram colocadas na última fase da temporada, os irmãos Verger. A doentia relação entre os irmãos Margot (a segura Katharine Isabelle) e Mason (espetacular Michael Pitt) serviu muito mais para aliviar a história de ficar somente centrada em Will e Hannibal; além de apresentar um personagem importante e conhecido da história original que é Mason. O amante de porcos que estrelou a cena mais nojenta e espetacular da temporada, quando cortou seu próprio rosto e deu para os seus queridos porcos comer, uma imagem que fez a cena de Gideon comendo sua própria perna algo comum. A relação dos irmãos Verger, agora com Margot cuidando do seu doente irmão, e uma possível busca por vingança de Mason contra Hannibal precisam ser enredos importante na próxima temporada.

O que parecia ser uma vitória certa de Will contra Hannibal tornou-se uma nova e sensacional derrota quando o serial killer mais uma vez provou estar preparado para qualquer ataque contra sua pessoa. O retorno de Abigail foi uma carta na manga dos roteiristas para surpreender o púbico, o primeiro sinal de que isso poderia vir a acontecer foi dado lá no começo quando Miriam também voltou. Abigail sempre foi o motivo da desavença entre Will e Hannibal, aquilo que colocava o limite entre serem amigos ou inimigos; para Hannibal era um presente guardado para Will, uma espécie de troféu para dizer que não a matou por  sua causa. No instante que percebeu, genialmente pelo cheiro do cabelo da Lounds, que Will estava o enganando, entendeu que Abigail agora seria a sua peça para uma vingança pela traição de Will.

O final do episódio foi deslumbrante Will mais uma vez viu não só sua derrota como de todos aqueles ao seu redor, traído, triste e sem poder deixar nada para trás Hannibal tirou sua máscara na frente de todos. Jack e Alana por diferentes razões foram vítimas de Hannibal; Jack na sua confiança de que seria capaz de derrotar sozinho Hannibal, mas na hora que ficou frente a frente com ele acabou derrotado e tendo que se esconder ferido como um animal fraco. Alana pagou o preço alto por não ter acreditado em Will e ter caído no jogo de Hannibal, escolheu amar o homem errado que até metaforicamente usou Abigail, a outra mulher presa em Will e Hannibal, para colocá-la perto da morte.

Nada superou o embate entre Will e Hannibal, a xícara quebrou e os amigos trocaram suas últimas palavras; Will explicando seu desejo de que no fundo queria mudar Hannibal e o serial killer dizendo que perdoa a traição dele e queria apenas formar uma família. Hannibal viu seu sonho familiar acabar e como um monstro fez questão de matar Abigail na frente de Will pedindo ao mesmo tempo seu perdão, mas sabendo no fundo que nunca terá e que ao fazer isso o sonho da amizade entre eles nunca mais irá acontecer. Will, Jack e Alana acabaram entre a vida e a morte sem socorro algum, provavelmente a Alana e Jack não devem sobreviver assim como Abigail que morreu poeticamente no colo de Will que percebeu tarde demais que a garota que considerava quase uma filha estava viva e próxima dele durante todo este tempo; Abigail sempre foi uma vítima dos homens da sua vida, desde seu pai, o próprio Will e Hannibal.

Deixei para falar sobre Bedelia (Gillian Anderson, impecável) no final exatamente pela surpresa da última cena com ela aparecer ao lado de Hannibal fugindo para Europa. Bedelia no início da temporada ao perceber a realidade sobre Hannibal escolheu o caminho mais fácil e fugiu para se proteger; retornou estranhamente para ajudar o próprio Will a pegar Hannibal, talvez neste meio tempo o próprio Lecter a procurou e trouxe para seu lado por causa do passado que compartilham. Já li em outros lugares que pelo olhar e postura de Bedelia na cena pode ser que Hannibal a levou drogada de alguma maneira para dentro do avião; algo que não acredito já que seria muito melhor a virada de Bedelia mudar de lado novamente e ficar com Hannibal.

Por tudo que aconteceu neste ano acredito que a história de Hannibal vai realmente decolar e talvez parar de viver com o fantasma do cancelamento à partir da próxima quando a série vai chegar ao momento que todos esperavam; Hannibal não pode mais esconder sua verdadeira face, enquanto isso Will talvez fique sozinho apenas com o seu desejo ainda maior de se vingar de Hannibal. Lecter de alguma maneira também foi derrotado, perdeu a falsa imagem que lutou tanto para construir e agora sabe que será para sempre um fugitivo, a passagem de Hannibal pela Europa pode ser muito bom para a trama ao colocá-lo ao lado de Bedelia criando uma nova identidade e deliciosos pratos agora com uma carne europeia!

tres

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s