1 comentário

Elementary – Segunda Temporada

Elementary-S02E07-promo-pic-1Os principais críticos de Elementary diziam que a série não teria fôlego para se sustentar por muito tempo e que acabou ganhando um segundo ano muito pela empolgação inicial trazida pela estreia e pela necessidade dos americanos de terem o seu Sherlock Holmes moderno.

Inicialmente discordava deste pensamento e até acreditava que a série poderia criar uma personalidade própria e deixar de ser apenas a versão americana da brilhante série britânica Sherlock; uma opinião e desejo que a segunda temporada provou ser completamente infundada. Torcia de verdade para que Elementary calasse a boca dos seus críticos e se firmasse em seu segundo ano, a série apresentou na primeira temporada boas histórias, uma ótima vilã (Mycroft) e tem como protagonista um ator como Jonny Lee Miller que sempre fica na linha entre fazer ótimas ou péssimas atuações, algo bem visível nesta segunda temporada.

A equipe de roteiristas da série deixou muito a desejar na temporada, os casos da semana foram chatos, repetitivos e absolutamente nada criativos; entre os casos apresentados nos 22 episódios da temporada destaco três “Poison Pen”, “On The Line” e “Diabolical Kind”, nenhum deles pela história em si, mas pelo desenvolvimento das questões internas de Sherlock Holmes. O segundo ano de Elementary teve como premissa principal Sherlock assumindo suas falhas e tendo que repensar se pode continuar ou não agindo da mesma maneira de sempre, correndo o risco de ficar sem ninguém; a sua relação com Watson e principalmente com o retorno de seu irmão Mycroft (Rhys Ifans) pareceram uma clara tentativa de humanizar o personagem. Paralelamente a relação do consultor e Watson continuou a ser desenvolvida, agora com a ex-médica tendo uma papel mais importante nas investigações e até solucionando seus próprios casos.

O que senti muita falta nesta temporada foi de um personagem marcante como Moriarty (Natalie Dormer) que retornou rapidamente nesta temporada em um episódio fatídico e que só serviu para piorar a imagem dela a deixando humana demais. No lugar de Moriarty entrou Mycroft, o irmão e desafeto pessoal de Sherlock, a rixa entre os irmãos ficou ainda maior pelo romance iniciado entre Mycroft e Watson; romance diga-se de passagem que foi uma das piores ideias desta temporada, pior que isso só o ridículo motivo pelo qual Mycroft foi colocado na agência britânica de espionagem, uma história clichê demais com ele fazendo isso para salvar o seu irmão. Quem conhece a história dos irmãos Holmes sabe que a graça desta relação é rixa que existe entre eles e como um compete contra o outro, colocá-los como amigos foi piegas demais. Apesar de ter um intérprete de alto nível como o ator Rhys IFans, Mycroft foi um personagem que passou e voltou durante a temporada sem deixar nada que mereça ser destacado.

Algo que ficou também ainda mais visível nesta temporada é a falta de talento e capacidade de passar emoções de Lucy Liu, o que prejudicou e muito a série já que boa parte do enredo se dedicou a sua personagem. O mesmo ou até mais pode ser dito sobre Jon Michael Hill, o intérprete do detetive Bell que ganhou um enredo próprio que pífio; um drama desnecessário e que serviu apenas para aproximá-lo de Sherlock e o mesmo ter noção de que seus atos afetam não somente ele como aqueles ao seu redor. Nada a dizer sobre o Capitão Gregson (Aidan Quinn) que foi menos que um coadjuvante nesta temporada, tendo um espaço um pouco maior apenas no episódio que envolveu um possível ataque contra sua esposa. Sinceramente não vou perder espaço neste texto falando da passagem de Lestrade, totalmente desnecessária como o retorno de Moriarty e Mycroft.

Era fácil até demais que a temporada terminaria com um choque entre Sherlock e Watson, a proximidade e convivência em excesso só serviu para Watson perceber que precisa ter uma vida fora do seu trabalho com Sherlock ou acabará sozinho como ele. Para Sherlock perder a companhia constante de Watson e vê-la decidindo morar em outro lugar é uma desculpa para ter uma recaída, talvez exatamente para evitar que isso acontecesse decidiu aceitar o trabalho na MI6.

Como já escrevi em outros reviews de temporada iniciei neste ano uma política desapego de séries das quais não tenho mais prazer de assistir e não vejo um bom futuro; coloco Elementary nesta lista e prefiro ocupar este espaço no meu tempo assistindo novamente as temporadas de Sherlock.

dois

 

Um comentário em “Elementary – Segunda Temporada

  1. Eu gostava demais nessa merda, principalmente da atuação do Jonny Lee, mas foi ficando entediante. Vou ver a terceira temporada para ver se melhorou, não quero perder mais uma serie.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s