Deixe um comentário

The Big Bang Theory – Sétima Temporada

the-big-bang-05

Já com a garantia de renovação para mais três temporadas The Big Bang Theory passa por uma importante fase de transição onde precisa começar guiar seus personagens para novos caminhos para evitar que a trama fique repetitiva. É quase uma unanimidade que a sexta temporada de TBBT foi uma das ou talvez a melhor da série; por isso o sétimo ano já estreou com este peso nas costas; por isso foi um ano bem aquém do que se esperava, mais teve marcantes episódios, o principal foi o que a série fez uma bela homenagem ao Dia de Star Wars.

Para fugir um pouco do padrão vou começar primeiro falando dos coadjuvantes principais de The Big Bang Theory. Não vou mentir que esperava muito mais de Raj (Kunal Nayyar) nesta temporada agora que consegue falar com mulheres, mas o nerd indiano pode falar com as mulheres, mas não sabe ainda o que dizer para elas. O ponto alto do personagem foi o episódio “The Scavenger Vortex” em que finalmente foi mostrado um dos comentados jantares com jogo de detetive de Raj; no resto o personagem ficou preso nas mesmas piadas sobre seu problema para arranjar uma namorada. Raj teve um início e fim de namoro sem graça com Lucy, teve o enorme furo de ter conhecido uma linda veterinária que deu a maior bola para ele, mas depois foi totalmente esquecida na história e por último conheceu Emily; um romance que a passos lentos mostra que pode dar certo, já até transaram, mas não vi na personagem potencial para ser o par romântico ideal para o indiano.

Sendo extremamente sincero não suporto mais Howard (Simon Helberg), personagem que nunca funcionou realmente na trama, exceto quando atua com Raj, e que desde o seu retorno do espaço não fez nada de importante na trama; tanto é que Bernie (Melissa Rauch) vem roubando o espaço dele com sua personalidade passivo-agressiva. Pelo menos este casal proporcionou um dos momentos mais fofos da temporada em “The Romance Resonance” quando Howie com ajuda de seus amigos fez uma serenata com uma letra cheia de referências ao universo nerd para Bernie. Quem diria que a solução para Howard voltar a ter um pouco mais de importância na trama pode ser a introdução de Stuart (Kevin Sussman) no seu enredo. Agora sem sua loja de quadrinhos e casa queimada e um incêndio, Stuart será o enfermeiro da Senhora Wolowitz, uma relação tão improvável e que por mais incrível que pareça Stuart gostou e muito da dramática mãe de Howie; trocaria sem pensar na próxima temporada um enredo com Stuart e a Senhora Wolowitz por qualquer um envolvendo Howard.

Passa ano e sai ano e Jim Parsons com seu Sheldon Cooper continua sendo a força principal da série, sem ele TBBT teria sido cancelada logo na primeira temporada. O rabugento nerd teve, como de costume, os melhores arcos da temporada como uma grande descoberta científica que no final provou-se ter sido feita por engano; o episódio que teve a clássica dúvida nerd entre comprar um PS4 ou XLive; quando tentou ser mais amigo de Howard, selando assim um pequeno acordo de paz entre os dois e também o divertido enredo sobre a briga com Leo por causa de uma mesa nova.

Chega até ser curioso como o episódio “The Cooper Extraction” que fez uma brincadeira como seria a vida do grupo sem Sheldon, acabou provando que a série sem o magricelo nerd não teria graça alguma. O maior destaque de Sheldon nesta temporada foi o surpreendente beijo na boca dado em Amy, um momento histórico para a série e que curiosamente Sheldon gostou muito mais do que o esperado. Outra relação na vida de Sheldon que mudou foi a sua com a ciência, chegando a conclusão que depois de anos se dedicando sem sucesso a teoria de cordas era hora de mudar para uma nova pesquisa, o que foi alicerce paa um enredo divertido com ele tentando escolher o novo assunto e tendo uma noite de amor com a geologia! Porém Sheldon recebeu a bomba de que a universidade não aceitou esta ideia dele mudar de pesquisa e o obrigou a continuar a trabalhar com a teoria de cordas ou será demitido, a primeira de uma série de mudanças na vida de Sheldon.

A cada temporada a minha decepção com Leonard (Johnny Galecki) aumenta, a cada ano o personagem perde um pouco de sua graça e convive com a necessidade de sempre precisa ter a a companhia de Penny (Kaley Cuoco, a cada temporada melhor) para brilhar. Como em “The Raider Minimization” com o enredo sobre Penny lendo um livro de Beverly (Christine Baranski, sempre hilária) no qual comentava sobre a vergonhosa infância de Leo. Sinceramente tenho pouco para falar sobre Leo, prefiro comentar sobre a estratégica mudança feita na vida de sua agora noiva Penny.

A fofa personagem fica a cada vez mais nerd já entendendo até as referências de Star Wars e começa, felizmente, a pensar no seu futuro, já que até que enfim desistiu de ser garçonete e tentou se dedicar mais a carreira de atriz; o que não deu muito certo, já que o máximo que conseguiu foi interpretar uma humana bissexual com DNA de macaco em um filme bastante trash! Neste ponto que entra a proposta mais ousada desta temporada que foi Penny finalmente aceitar o pedido de casamento de Leonard, afinal na vida dela a melhor e única coisa certa sempre foi Leo.

Um momento fofo e que pode mudar os rumos da trama de TBBT e que abre as portas para boas opções. Se eu fosse do time de roteiristas da série enrolaria este casamento até o final da próxima temporada e não tiraria Leo da casa de Sheldon, mas sim colocaria o casal morando junto com Sheldon, o que poderia render ótimas situações. A outra opção seria colocar talvez o novo casal no apartamento de Penny e invertendo a situação com Sheldon tendo que ir até o apartamento deles toda hora; ambas as ideias podem dar certo, mas é uma mudança que precisa ser feita gradualmente e bem pensada para não criar uma situação sem volta.

Sheldon nunca gostou de mudanças ainda mais quando muitas delas surgem ao mesmo tempo como nesta temporada. A sentida morte do Professor Proton; a pressão da universidade para continuar em uma pesquisa que não gosta; Amy cada vez mais grudada nele, a destruição da loja de quadrinhos de Stuart e a bomba de que Leo pode mudar de sua casa para viver com Penny. Sheldon praticamente teve uma pane no seu sistema e decidiu fugir para pensar em sua vida longe de tudo, este tempo separado da turma será o gancho para o começo do próximo ano e quem sabe até uma mudança, pequena, nele no seu retorno. Um final de temporada bem comum, o que nada mais é do que o reflexo de uma temporada normal e que será lembrada por ter iniciado uma mudança essencial no rumo da história de The Big Bang Theory.

tres

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s