Deixe um comentário

The Following- Segunda Temporada

the-following-seasUm déjà vu do primeiro ano e uma junção de erros, esta é a melhor maneira de definir a fatídica segunda temporada de The Followwing, que como único legado deixou uma marca tão ruim que deve fazer a série perder muitos dos seus “seguidores” para o seu próximo ano. O roteiro da segunda temporada de The Following teve como sua maior falha não mostrar a evolução de seus personagens principais e de sua história, ao final do ano é fácil perceber que pouco coisa realmente mudou. Uma história precária que repetiu a fórmula de Ryan, o agora vigilante, e o FBI tentando caçar Joe que conseguiu fugir mais uma vez e ficou neste jogo de caça até o último episódio, sem apresentar nenhuma emoção.

A pura verdade é que em The Following o público assiste e torce muito mais pelo seu vilão do que pelo seu chato herói. Joe Carroll (James Purefoy ainda melhor!), este serial killer que neste ano foi bem menos assustador, mostrou suas fraquezas como homem que deseja apenas quer ser amado e ter seu nome marcado na história, tudo que Joe faz é para não passar despercebido durante sua existência e deixar algo para ser lembrado. Apresentar mais das falhas de personalidade de Joe acabou diminuindo seu impacto como um terrível serial killer e parecendo muito mais uma criança mimada em busca de atenção. Mesmo assim o personagem teve seus bons momentos como a virada com Lily e seu ápice foi a maneira que tomou o culto de Korban para seus próprios desejos, esta foi a melhor a parte da temporada e onde o velho e genial Joe de sempre apareceu.

A conclusão da história de Joe foi patética com o serial killer perdendo tudo que conquistou neste período e voltando a prisão por causa de Claire; Joe retornará para o que foi o pior momento de sua vida, na prisão isolado do mundo, mas sabendo que deixou inevitavelmente uma marca, mas como Ryan disse logo as pessoas vão esquecê-lo. O futuro de Joe na trama é ainda incerto, mas aposto que a virada do próximo ano será Ryan usá-lo como uma espécie de conselheiro para pegar um novo serial killer, ideia que deveria ter sido usada já nesta temporada.

Seria injusto afirmar que tudo foi péssimo nesta segunda temporada, a série acertou em introduzir três novos e ótimos personagens, mas falhou novamente no destino que deu para eles. Lily (Connie Nielsen maravilhosa!) foi uma novidade muito bem-vinda, com sua mistura de psicopata e viúva negra procurando o seu par perfeito que acreditava ser Joe, mas que apenas a usou para seus planos. A personagem esbarrou na péssima linha narrativa da série que apresentou Lily e lhe de um bom plot com uma vingança contra Joe, trama que foi mal desenvolvida e que acabou da pior maneira possível com a totalmente desnecessária morte da personagem.

Os mesmos acertos e erros foram cometidos com os gêmeos Mark e Luke (Sam Underwood dando um show de atuação!), os melhores personagens desta temporada e que foram um dos motivos para não ter desistido de assistir The Following. Gêmeos psicopatas e malucos, com seus jantares fúnebres e suas conversas doentias; Luke era um personagem muito mais denso do que seu irmão, um verdadeiro psicopata enquanto Mark parecia mais um garoto sem personalidade que só sabia seguir os passos de seu irmão. Aqui está novamente o mesmo erro cometido com Lily de matar o personagem errado, quem deveria ter ficado vivo era Luke, já que com seu temperamento impulsivo e prazer sádico poderia render uma boa história para o próximo ano, mas os roteiristas erraram mais uma vez ao escolher deixar Mark vivo. A última cena do episódio mostrou Mark pedindo ajuda para uma pessoa misteriosa, talvez o vilão do próximo ano, que deve ajudá-lo no seu plano de vingança contra a morte de sua mãe e irmão, mas não vejo nele potencial para ser um perigo real, talvez o vilão da primeira parte do próximo ano e somente isso.

Outra ainda mais questionável morte foi a de Emma interpretada por Valorie Cury que mais uma vez estava excelente no papel da vilã que era o braço direito de Joe e muitas vezes servia para colocar bom senso na cabeça do seu ídolo. Matar a personagem já foi uma péssima opção pelo carinho que os fãs da série tinham por ela, ainda mais a maneira que isso aconteceu nas mãos de Claire; uma personagem tão marcante como Emma merecia ter uma morte muito mais impactante para concluir sua história. Sem Emma a história vai perder ainda mais atrativos e terá que agora encontrar um novo braço direito para Joe e talvez alguém para ajudá-lo a sair da cadeia.

Um breve comentário sobre Max (Jessica Stroup péssima) que foi praticamente inútil para a trama, inicialmente parecia que teria um papel vital para o desenvolvimento de Ryan e participação na ação da história, mas acabou passando pela trama despercebida quase sem utilidade alguma, se não fosse pelo seu clichê e infantil romance com Mike, que claro tinha que ter tido o primeiro do casal beijo no último episódio. Ninguém apostaria no começo da temporada que o personagem que mais evoluiria seria Mike que passou de um agente doce e certinho para um homem forte e rancoroso, a cruel morte de seu pai ajudou ao personagem a melhorar e muito. Faltava a Mike esta carga emocional para dar um tom mais maduro e sombrio ao até então pacato agente, Mike pode ter um papel ainda mais importante na próxima temporada já que deve ser o alvo principal da vingança de Mark e o próprio agente não deve sossegar até acabar com toda a família de Lily.

Quem não mudou absolutamente nada da temporada passada para esta foi Ryan que continua sendo o mesmo agente com tendências suicidas e que busca sua eterna redenção pelos erros do passado e presente, a qual nunca vai encontrar. Todo o enredo dele buscando a vingança contra Joe foi uma versão igual da sua caça na temporada passada, com a diferença que foi como vigilante ainda pior do que era como um agente do FBI. Houve uma tentativa de humanizá-lo com sua sobrinha Max, uma relação que passava emoção alguma, e seu curto e puramente sexual romance com Carrie, cortado pelo retorno de Claire. Na minha maneira de analisar o erro crucial desta temporada foi trazer Claire de volta nos últimos episódios; seria muito mais interessante para a história se a personagem continuasse morta, ao mesmo tempo sendo o motivo da vingança de Ryan e também trazendo um eterno e enorme sentimento de culpa que Joe tinha por ter mandado matar sua esposa.

Com Claire morta o aguardado confronto entre Ryan e Joe no último episódio ganharia muito mais impacto e terminaria de forma muito mais emblemática. Trazer a personagem de volta com a desculpa de uma vingança contra Joe foi ridículo porque não conseguiu realizar o desejo de matar o seu ex-marido e ainda dispensou Ryan ficando sozinha; somente para voltar a proteção a testemunha com Joey, resumindo retornou para a mesma situação que estava antes! Torço e muito para que Claire cumpra sua promessa e se afaste de Ryan, não vejo motivo algum para um possível novo retorno dela, o que só prejudicaria a história mais uma vez.

Ryan terminou a temporada da mesma maneira que começou sozinho e fazendo falsas promessas; jurou para Joe que nunca mais olharia em seus olhos e que tentaria ser feliz, mesma promessa feita para Claire, algo que dificilmente conseguirá cumprir. Ryan não consegue encontrar paz dentro de si e agora está atormentado pelo medo do novo encontro com Mark, o que é o gancho para o próximo ano. O que vai acontecer pelo menos na premissa da próxima temporada é bem fácil de adivinhar; Mark terá ajuda do misterioso motorista para buscar sua vingança contra todos que mataram seu irmão e sua mãe. Provavelmente Joe passará de vilão para ajudante de Ryan, é bem possível que o agente do FBI o utilize como consultor em uma história semelhante a de Hannibal em Silêncio dos Inocentes e o Dragão Vermelho.

Não vejo nesta premissa o bastante para segurar a série por mais uma temporada sem acabar correndo pelos mesmos erros deste ano e acabar não apresentando nada de atrativo novamente; algo novo e surpreendente precisa ser introduzido para dar uma nova vida para a história. Sendo bastante sádico não vou ainda desistir de The Following dando mais um voto de confiança que os produtores e roteiristas vão entender os erros cometidos e apresentar na terceira temporada uma história de verdade e não um novo déjà vu.

dois

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s