Deixe um comentário

Scandal – Terceira Temporada

slide_316845_2910197_free-e1379283577540Um dos motivos para tomar a decisão de cancelar a coluna “Episódio da Semana” foi perceber que ao avaliar uma série semanalmente em alguns momentos não estava enxergando o todo, quase como assistir e criticar um filme em duas partes. O maior exemplo disso foi com Scandal que na empolgação das reviravoltas semanais na trama elogiei muito a série, mas após o seu fraco fim de temporada e alguns dias pensando e analisando todo o terceiro ano da série a conclusão é que a terceira temporada merece muito mais críticas do que elogios.

O que Shonda Rhimes tentou fazer neste terceiro ano foi chocar o público com uma trama envolvendo muita ação, sexo, traições, espionagem, terrorismo, resumindo a finura que a série tinha se perdeu e virou muito mais uma novela mexicana; o programa Jimmy Kimmell fez uma sátira e versão mexicana de Scandal chamada de Escandalo e sinceramente não existe muita diferença entre uma e outra. O erro maior foi a inclusão do tema espionagem, seja e principalmente com a B613, os Pope’s Rowan e Maya, Jake e até uma mudança de rumo para Huck e Quinn; a inclusão deste assunto foi o fator primordial para fazer com que a série perdesse suas qualidades e perdesse suas origens. Absolutamente tudo que deu errado nesta temporada, e não foi pouco, está relacionado ao tema da espionagem que acabou tornando-se o assunto principal da temporada e até mais importante que seus personagens.

Por causa deste tema da espionagem, Rhimes tirou a série de sua rotina com Olivia e seus gladiadores concertando os problemas das vidas de pessoas famosas através da Olivia & Associates e jogou toda a trama para dentro da Casa Branca. O caso de Olivia com Fitz sempre foi um tema de fundo muito bem desenvolvido nas duas temporadas passadas e que sempre foi encaixado no desenvolver dos episódios, um romance delicado e que todos sabem que nunca vão poder ficar juntos, mas mesmo assim os fãs torcem para o casal realizar o sonho de Vermont. Ao colocar o caso extraconjugal do presidente dos EUA em primeiro plano o romance começou a perder sua sensibilidade e ficar chato demais, com Fitz ilusoriamente acreditando que os dois iriam ficar juntos e Olivia tendo cada vez mais certeza que o sonho nunca será realizado, ficando nestas idas e vindas durante os 18 episódios da temporada. Quando Jake foi introduzido na temporada passada parecia que tinha tudo para ser a esperança para tirar Olivia de seu vício chamado Fitz, mas o personagem foi outro prejudicado pelo assunto espionagem, o modificando demais ao colocá-lo, por pouco tempo, como líder da B613. O que poderia ter virado um interessante triângulo amoroso acabou sendo perdido por estas reviravoltas da trama, o único proveito foi colocar Jake matando James o que lhe dá um tom de homem imperfeito e faz com que Olivia saiba que mesmo se o escolher estará ao lado de um assassino.

Ainda na Casa Branca quem também saiu perdendo com esta mudança temática foi Cyrus, maravilhoso personagem que nesta temporada teve até mais altos do que baixos, mas no geral sua história pecou pelos clichês do próprio personagem. Todo mundo sabe que Cyrus é um monstro, pelo menos toda a trama da morte de James o fez pagar pelos seus pecados, algo que deveria mudá-lo para uma pessoa melhor, mas o que não aconteceu como ficou visto na explosão em que quase deixou Sally morrer. Ao colocar a Casa Branca e a eleição para presidente dos EUA como assunto principal, Sally ganhou mais importância, mas não amadureceu e continuou sendo uma fanática religiosa e meia maluca, seu único legado será carregar para o resto da vida a culpa por ter matado seu marido gay, aliás essa história do marido de Sally com James passou os limites do aceitável e parecia mais vindo de uma novela brasileira.

A única personagem que cresceu e melhorou muito nesta temporada foi Mellie que ganhou mais densidade com a história do seu passado e o estupro com o pai de Fitz; essa revelação ajudou a humanizar a personagem e mostrar que por de trás desta imagem de vilã existe uma mulher que dedicou sua vida para Fitz e que por isso exige, com todo o direito, ser respeita. Mesmo assim o roteiro errou ao tirar de Mellie sua principal qualidade que era sua força e seu lado vilã após o fim do romance com o vice-presidente, o que seria sua chance de Andrew funcionar como sua Olivia Pope. Este caso deveria ter acontecido e não terminado da maneira que aconteceu, o que só fez Mellie cair ao chão e virar uma coitada bêbada, uma personagem como ela jamais deveria cair e sim ganhar mais força com isso para destruir seu marido. Os Fitzgerald chegaram literalmente ao fundo do poço quando alcançaram sua maior vitória que é ficar mais quatro anos na Casa Branca, mas o preço para realizarem este sonho foi a morte de seu filho, a destruição final do casamento de Mellie e Fitz e o provável término do Presidente com Olivia.

Em toda essa história de espionagem e ataques terroristas, os gladiadores de Olivia Pope foram os mais lesados; Abby virou um alívio cômico ao lado de David, dois personagens que mais fazem rir do que qualquer outra coisa; Harrison ficou sumido por toda temporada e no final ganhou uma história bem ridícula, sinceramente se Rowan o matar não fará falta alguma. O que fizeram com Huck e Quinn!! Os dois terem um caso é até algo plausível, mas o problema foi a maneira, absurda, que desenvolveram este romance e toda essa história foi prejudicada também pelas limitações dos seus intérpretes. Quinn e Huck protagonizaram as cenas mais bizarras e ridículas da temporada, com Huck torturando e lambendo Quinn e a transa deles no estacionamento. Não vou perder muito tempo falando de Rowan e Maya; ambos personagens desnecessários e que foram os pilares para destruição dessa temporada. Nenhum dos dois é bonzinho, ambos são os vilões desta história e sinceramente espero que no novo ano Maya continue por um bom tempo no buraco e Rowan trabalhe mais nas sombras com sua insuportável B613.

Depois de tantas reviravoltas, atentados terroristas e outras tragédias, o último capítulo da temporada Scandal deixou um fio de esperança para que a série em seu quarto ano retorne as suas origens. Depois de tudo que passou Olivia Pope parece pelo menos momentaneamente decidida a se afastar de Fitz e dar uma chance para Jake; claro que algo irá acontecer e ela acabará retornando e reerguendo a Olivia & Associates e consequentemente se aproximar novamente do Presidente dos EUA. Torço e muito para que a quarta temporada volte com Olivia trabalhando na sua querida empresa e deixando Fitz e a Casa Branca em segundo planos; espero também os personagens sejam melhor desenvolvidos e alguns voltem a ter mais destaque (Abby, Cyrus); e prinicipalmente que Scandal esqueça para sempre toda essa história de espionagem e volte a ser a maravilhosa série que foi em seus dois primeiros anos.

tres

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s