Deixe um comentário

Community – Quinta Temporada

Community -- Season 5A quarta temporada de Community foi a pior da série, algo que está totalmente ligado a saída do criador e roteirista principal Dan Harmon que felizmente decidiu voltar para o quinto e talvez último ano da série. A quinta temporada de Community não foi brilhante como as duas primeiras, mas teve muitas qualidades e no mínimo serviu para talvez fazer uma despedida a altura da qual a produção merecia.

Uma temporada de muitas mudanças no desenvolvimento da trama, deixando de ser centralizada no grupo de estudantes e suas bizarras aulas em Greendale, para um reformulado grupo que virou o comitê responsável por resolver as coisas que não estão funcionando, quase tudo, na faculdade pública. Particularmente senti falta do grupo de estudantes participando das aulas engraçadas da trama, mas Harmon criou uma nova e funcional maneira de manter os personagens principais como peça importante desta maluca faculdade. Mudanças também no elenco, a saída oficial de Pierce (Chevy Chase), a despedida de Troy (Donald Glover) e a entrada no grupo dos professores Ian Duncan (John Oliver) e Hickey (Jonathan Banks), além do coadjuvante sempre divertido Chang (Ken Jeong).

O primeiro episódio da temporada com o título “Repilot” já deu o tom do que seria a temporada, com o intuito maior de mudar tudo que foi feito no desastroso quarto ano e dar uma nova visão para a trama. O segundo episódio “Introduction to Teaching”, foi genial comAbed simplesmente tentando entender a cabeça de Nicolas Cage e seu estilo de atuação, o que considero uma das melhores piadas da história da série. Foi visível que algumas ideias iniciais foram logo largadas como Jeff como um dos professores da faculdade, algo que foi mostrado nos primeiros episódios da temporada, como em “Introduction to Teaching” e depois esquecido para dar espaço ao tema do comitê. A proposta do comitê tentando melhorar a desorganizada vida de Greendale não foi um enredo que rendeu o esperado, muitos episódios dispersos e bem comuns como o “Analyisis of Cor-Based Networking”

“Cooperative Polygraphy” fez uma justa despedida ao falecido Pierce que não saiu da trama sem deixar todos os seus amigos em uma última briga por causa dos resultados de um polígrafo, um momento de revelações sobre cada personagem, o mais importante nele foi ter sido o primeiro passo, e uma desculpa bem absurda no estilo da série, para a despedida de Troy. Um dos pilares do sucesso de Community sempre foi a dupla Abed e Troy, sem estes dois a série dificilmente teria conquistado tantos fãs; por isso a despedida de Troy era um marco na série. Harmon teve uma sensibilidade para dar uma despedida magnífica para Troy em “Geothermal Escapism”, que foi o melhor episódio da temporada e reuniu os melhores elementos desta sitcom. Não teria como Troy se despedir sem entrar em uma última aventura criada na cabeça maluca do seu melhor amigo Abed, desta vez o chão de lava o que rendeu muitos momentos engraçados e que terminou com uma tocante despedida de Troy com todo o grupo.

Como esperado a saída de Troy afetou o desenvolver do restante da temporada, sempre pareceu que faltava algo a mais na trama, acrescentando também a saída de Pierce; sendo substituídos por Ian Duncan (John Oliver) e Hickey (Jonathan Banks) que foram meros coadjuvantes que dificilmente vão conseguir ser considerados uma parte vital do grupo original. Duncan é o clássico europeu estranho e infelizmente bastante sem graça, como no episódio que foi tema central em “Bondage and Beta Male Sexualisty”, um dos mais chatos desta temporada.

Hickey faz o estilo elho sarcástico e rabugento que até brilhou um pouco, mas nada comparável ao que foi Pierce; Harmon tentou encaixá-lo de uma maneira que o público tivesse logo um carinho por ele, como o episódio dedicado a uma história envolvendo Hicky e seu filho em “Advanced Advanced Dugenons & Dragons”, continuação de um dos melhores episódios da série e que teve sua primeira parte exibida na segunda temporada. Este episódio é o reflexo perfeito do que é o que foi Community, a primeira parte desta história foi brilhante e a continuação foi um episódio comum e nada mais, pouco para o que se esperava dele.

Com Troy fora, a ideia foi tentar aproximar mais Abed e Annie, uma proposta que deu muito certo e que foi vista em “VCR Maintenance and Educational Publishing”, que contou com uma bizarra participação de Vince Gilligan, criador da série Breaking Bad. A trama teve como tema central uma disputa entre Abed e Annie para escolher quem dividiria o apartamento com eles, o bizarro irmão de Annie ou a namorada de Abed, Annie (Alison Brie hilária!). Como nada é normal nesta série, a disputa foi feita através de um antigo e horrível jogo para VHS dos anos 90, foi um dos episódios mais divertidos deste ano. Este episódio teve uma segunda trama que acredito que foi a que funcionou melhor com o restante do grupo, incluindo o próprio Hickey, sobre o roubo e a venda de livros que encontraram perdidos em Greendale.

O que senti falta nesta temporada foi uma participação maior e destaque para o trio Brita, Shirley e Jeff, que pelo menos teve um episódio especial com “G.I. Jeff”. Quando Community decide fazer um episódio para homenagear um programa sempre apresenta ótimas histórias, como esta que fez uma ótima homenagem/sátira ao clássico desenho G.I. Joe ou se preferir Comandos em Ação; as referências aos bonecos e a história em si foram magníficas, foi como viajar no passado e lembrar uma excelente fase da minha infância, a qual brinquei e muito de Comandos em Ação.

Prevendo um possível cancelamento Harmon decidiu usar os dois últimos episódios, “Basic History” e “Basic Sandwich”, da temporada para fazer uma espécie de última aventura do grupo que teve que salvar Greendale de ser vendida. Episódios que desenvolveram bem cada detalhe inesquecível deste grupo de personagens; a dedicação exagerada de Annie, a mania por buscar sempre uma história de Abed, o amor e ódio entre Jeff e Brita e principalmente o amor que todos sentem por Greendale. A segunda e última parte não foi tão engraçada, mas manteve o humor nonsense de Community que encantou o público, porque é quase impossível explicar uma história que envolveu a Subway comprar a faculdade, a descoberta do verdadeiro fundador e dono de Greendale em uma referência aos gênios e malucos da computação dos anos 70, entre outras bizarrices.

O futuro de Community é ainda incerto, mas a realidade é que se a série terminar agora não tem problema algum, contou sua história e deixou sua marca na televisão. Termino este review da temporada com as sábias e perfeitas palavras de Abed sobre o futuro de Community: “Com certeza estaremos de volta ano que vem. Se não, foi porque um asteroide destruiu a civilização humana. E isso faz parte da mitologia da série.”


Nota da temporada:
tres_e_meio

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s