Deixe um comentário

Série Nova: Fargo – 1×01 – The Crocodile Dilemma

af473a33-ed87-4515-a622-8fbe3135e5fb_Fargo_CL_0872_firstlook1Em 1996 os irmãos Joe e Ethan Coen lançaram uma comédia de humor negro chamada Fargo que foi ganhadora do Oscar de Melhor Roteiro e melhor atriz para Frances McDonald. Dezoito anos depois de seu lançamento o filme é ainda considerado um dos melhores dos irmãos Coen; sem medo das críticas e comparações o canal FX estreia sua versão de Fargo no formato de série. O piloto de Fargo não é tão genial como o filme original e tem os seus pecados, como a longa duração, mas apresenta uma história que mantém o estilo humor da obra dos irmãos Coen e com um elenco escolhido a dedo.

A série Fargo é uma nova visão da obra original, tanto na sua história como nos seus personagens, mas mantendo a maior qualidade do filme original que é contar uma história pesada e violenta com um tom quase sátiro. A cena de abertura já apresenta muito bem Lorne Malvo (Billy Bob Thornton, de 60 Segundos), um assassino que carrega dentro do porta-malas de seu carro um homem gordo usando apenas cueca; após atropelar um veado na escura estrada Lorne precisa largar o veículo, e sua vítima, e decide passar um tempo em uma pequena e pacata cidade. Lorne nada mais é do que um homem que não acredita em regras, quase como se fosse o próprio demônio que traz o caos por onde passa, com poucas pequenas palavras é capaz de atiçar uma pessoa a ter coragem de realizar seus desejos mais secretos e violentos.

Machucado Lorne encontra no hospital com Lester Nygaard (Martin Freeman, de Sherlock), o clássico derrotado, um homem patético que sendo ofendido por todos ao seu redor durante toda sua vida foi perdendo sua identidade e masculinidade. Lester é um vendedor de seguros de 40 anos fracassado, que aguenta as infinitas provocações de sua esposa que passa o seu dia o menosprezando, e apesar da idade é ainda vítima de Sam, o mesmo valentão que fazia bullying quando estava na escola. Com apenas uma pequena conversa com Lester, Lorne já fica tentado, e faz isso, a matar o valentão que estava atrapalhando a vida do desconhecido que acabou de conhecer. Billy Bob Thronton está impecável como Lorne, uma atuação marcante que já o torna um personagem bastante especial, o olhar calmo e a fala discreta escondem a verdadeira face deste assassino frio e que tem prazer em ver as outras pessoas despertando o seu lado mais violento. Lorne tem cenas excelentes como a do garoto do hotel ou a briga que causou entre os gêmeos filho de Sam, tudo para ver o caos se manifestar e ter um prazer sádico com isso.

Lorne é o único que foi capaz de tirar Lester de seu sono acordado e começar a ter um pouco de reação com a sua vida, mas um homem pacato e bastante atrapalhado como ele acabaria fazendo alguma besteira, como matar sua esposa. Cômica e violenta a cena dele matando a sua esposa, ao mesmo tempo que fica falando o nome de Deus dá uma série de marteladas com prazer na cabeça dela. Martin Freeman, com sotaque americano, cria assim como Thorton um personagem que é fácil se apegar logo na estreia, tendo controle do seu personagem que começa de homem comum para um assassino disfarçado; o clássico sujeito desajeitado que cometerá uma série de erros para tentar esconder o que aconteceu no dia da morte de sua esposa.

O roteiro de Noah Hawley (My Generation) consegue capturar a alma de personagens, quase, todos derrotados e ridículos da obra original e criar novos para esta série. Criando personagens engraçados como a família de Sam, o vendedor valentão que tem dois filhos que disputam para ver quem é o mais idiota, além de sua desiquilibrada esposa (Kate Walsh, de Private Practice,hilária!). Uma cidade pacata que do dia para noite vê uma série de crimes que são investigados pelo xerife Vern Thurman (Shawn Doyle), um profissional incompetente e também um boneco nas mãos de sua esposa grávida; além de ter como dois ajudantes dois policiais ainda piores do que ele. A estupidez dele é tamanha que não consegue perceber que tem uma cena de crime na sua frente, como o carro abandonado e o homem gordo.

Para quem assistiu e amou o filme dos Coen a dica é assistir a série Fargo que faz no mínimo uma bela homenagem ao saber capturar a essência da obra original. Para aqueles que não assistiram ao filme, não deixe de dar pelo menos uma chance para a série!

Vai dar certo? Com certeza, as críticas foram boas e o canal FX acredita no sucesso da série.. Apesar de ter sido lançada com a proposta de ser uma minissérie é bem provável que a produção logo seja renovada para um segundo ano.

Para quem gosta de…:  humor negro, irmãos Coen, o filme Fargo

O TV Cinema e Música irá acompanhar? Sim, avaliação completa da primeira temporada será postada no “Comentando a Temporada”.

quatro

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s