Deixe um comentário

Continuum – 3×05 – 30 Minutes To Air

Continuum-S03E05-pic5Nesta guerra entre terroristas contra corporações é muito difícil escolher quem está do lado do bem ou do mal, a linha que separa ambos é muito pequena e as duas forças ficam trocando de lado a cada minuto.

O roteiro criou uma ligação envolta do tema família através dos sacrifícios que Travis e Dillon estão dispostos a fazer para ganharem esta guerra, a ponto de colocarem suas famílias em perigo, mas cada um agindo de forma bem diferente. De um lado Travis preferiu ser preso e ficar afasto de sua família para sempre, porque era a única maneira protegê-los de si mesmo e ao mesmo tempo continuar lutando pelo que acredita. Curioso que após todos os eventos deste episódio é quase impossível não gostar um pouco de Travis, que apesar de agir errado, parece estar mais do lado certo do que o próprio Dillon que se alia demais as corporações.

Depois de muito tempo comecei a ter novamente simpatia por Dillon que parecia pressionado por toda essa situação que vive no trabalho e que foi aumentada com a história da sua filha ter sido presa por terrorismo. O julgamento das outras pessoas sobre este fato foi uma pressão ainda maior sobre Dillon que sabe que é agora o garoto propaganda da nova polícia e ter uma filha terrorista era pior coisa possível. Dillon foi pressionado pelos colegas, sua ex-mulher, pela corregedoria e até Travis riu dele por causa desta história; quando na verdade Dillon estava dando risada da cara de todos já que na verdade Dillon estava usando sua filha como espiã dentro da Liber8! Essa decisão de Dillon de usar sua própria filha para se infiltrar dentro da Liber8 é a demonstração do quanto entrou no estilo de jogo sujo das corporações; claro que Dillon confia na sua filha, mas deve ter noção de que fazer isso é um risco muito sério e que pode acabar muito mal para sua filha. Seria um castigo justo para Dillon ver a vida de sua filha em risco, por ter pensado somente no seu trabalho e não no bem-estar dela; ainda sobre Dillon, nada mais cômico do que o policial rer um relacionamento com a jornalista sensacionista, já que ambos trabalham para a mesma empresa.

Toda a história do sequestro na rede de televisão aumentou o ideal de que nesta trama os verdadeiros vilões são as corporações. A nova empresa do mal apresentada foi a Fermitas, uma corporação fabricante de armas que é a verdadeira aliada da nova polícia, e que ironicamente comprou uma rede de televisão para fugir das críticas da mesma e ter uma maneira de fazer propaganda da empresa, tudo isso sem o povo ter ideia do que está acontecendo nos bastidores. Não precisa ser a Kiera para desconfiar desde o começo que a Liber8 queria muito mais do que transmitir um pronunciamento usando o satélite da emissora; o que a Liber8 está fazendo é virar o jogo sujo das corporações contra elas mesmas. Como a própria Fermitas que em busca de poder estava secretamente espionando as outras corporações; neste jogo de corporações nenhuma é santa, todas são comandadas por pessoas gananciosas capazes de tudo para destruir uma a outra. A ideia da semana passada de roubar o banco foi prosseguida nesta semana com Garza roubando o arquivo que a Fermitas tinha contra as outras corporações, virando o jovo mais uma vez e desta maneira a Liber8 tem em mãos informações preciosas que podem ser usadas contra seus inimigos.

Esta semana quis fazer diferente e falar deste bom enredo sobre Travis e Dillon antes de comentar sobre o papel de Kiera na história, que foi bastante secundário e quem foi o herói de verdade do dia foi o Carlos. O policial ainda vive uma crise interna e tenta se acostumar com essa nova realidade, foi bom vê-lo tomando decisões importantes como usar Beth na hora certa e principalmente ser os olhos de Kiera lá fora; ótimo também os dois deixarem suas diferenças de lado e voltarem a trabalhar juntos, foi graças as instruções de Carlos que Kiera evitou que uma tragédia acontecesse no sequestro. Essa experiência também serviu para Carlos ter um pouco mais de confiança na Kiera do futuro e ver nela traços da protetora que conhecia, e que ama, o único erro de Carlos foi que ao mandar Beth liberar os códigos do satélite ajudou a Liber8 em seu plano, mas este foi o preço para salvar a vida dos reféns.

Quem não confia mais em Kiera, e em ninguém, é o Alec desta realidade que ajudou a protetora pela última vez durante o sequestro e não quer mais nada com ela depois de descobrir que Kiera sabia sobre a existência do Alec do futuro. O Alec desta realidade parece cada vez mais com o Sandler do futuro, talvez com a diferença primordial que está tentado a acabar com sua antiga empresa e ficar apenas com a Piro. Alec mudou da noite para o dia, tornando-se um empresário frio e sem escrúpulos, a maneira que dispensou Kellog foi incrível, colocando seu parceiro no passado e não querendo nenhuma ligação com o homem do futuro, que claro ficou revoltado com este fora e sabe que sem Alec todos os seus planos estão destruídos.

O novo Alec é um empresário destemido que pensa unicamente no lucro de sua empresa, na sua visão não precisa de Kellog e muito menos de Kiera, é curioso pensar que este Alec acabou virando um homem sombrio e sem coração, tudo porque o Alec do futuro agiu exatamente pensando somente pelo seu coração; como muito bem analisado por Kellog, o Aelc destruiu a vida dele e de outras pessoas unicamente por causa de uma buc… para salvar Emily. O confronto entre os dois Alecs já começou, o do passado cortou as suas próprias contas para que sua versão do futuro fique sem recursos, mas o Alec do futuro não parece muito preocupado com isso, pensando unicamente no seu amor por Emily, o que o cega para enxergar tudo que está acontecendo ao seu redor.

Kellog abriu os olhos de Alec do futuro que precisa agir e talvez o jovem nerd já tenha um plano para voltar tudo para o seu lugar, mas enquanto ficar distraído com Emily pode ser surpreendido quando menos espera pela sua outra versão; Kellog também tentou mostrar as mentiras que Emily esconde e as quais o nerd ainda tenta fugir, a própria também voltou a citar Escher, mas o jovem com a cicatriz não parece nada preocupado com a morte de seu pai. Por outro lado o Alec do passado não deve ficar muito tempo parado e talvez aja mais rápido que a sua versão do futuro sabendo que os dois não podem coexistir na mesma realidade.

Se inicialmente a preocupação parecia ser sobre qual dos dois Alec no final Kiera iria matar, é bem capaz que os dois resolvam isso por ela. Um pequeno trecho que quase saiu em branco foi envolvendo os Freelancers, não sei o que foi mais estranho Curtis todo simpático querendo ser parceiro da Kiera ou Katherine passando a imagem que a organização é do bem, enquanto esconde algo importante por de trás daquela misteriosa porta.

Os dois últimos episódios de Continuum dão sinais de que a série começa a voltar para sua antiga fórmula de caso da semana de Kiera contra a Liber8, o que acho pouco para uma temporada que começou com a promessa de dar uma nova cara para a série.

tres

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s