Deixe um comentário

Hannibal – 2×07 –Yakimono

Hannibal - Season 2Por ser uma série baseada em uma franquia literária e cinematográfica, Hannibal tinha duas opões para garantir uma vida longa na telinha, fazer o básico que era seguir o caminho esperado e contar a história que todo mundo conhece ou apresentar um fato que introduza uma nova visão da mesma, como matar um icônico personagem como Frederick Chilton.

Quando Lecter percebeu que estava perto de ser pego precisou fazer algo bastante audacioso e que destruísse de vez todas as teorias de Will e Jack contra ele, e a pessoa certa para fazer isso por ele era Miriam. A agente recruta do FBI (Anna Chlumsky, boa atuação) foi por todos estes anos um brinquedo para o Estripador, quase como um vinho guardado por anos até que pegue o seu sabor para depois ser degustado como sua última refeição ou também quando fosse necessária usá-la de outra maneira; claro não sem antes pegar um tira gosto ao provar seu braço. Lecter fez com Miriam o que tentou fazer com Graham e não deu certo, a mesma terapia, o mesmo processo para destruir sua mente e confundi-la, criando através da tortura psicológica um falso Estripador, no caso Frederick Chilton.

Graham em sua despedida do hospício avisou Chilton que o doutor já estava morto, o psiquiatra era a ponta solta que precisava ser tirada por Hannibal; prepotente demais Chilton demorou para agir e foi ingênuo demais ao achar que Jack o deixaria se aproximar de sua querida Miriam. Para Jack encontrar Miriam foi um sinal de que precisa parar de desistir tão fácil das coisas, fez isso com a recruta e o mesmo com Graham, mas não quer fazer isso com Hannibal, mas precisa realmente começar ouvir melhor Graham. Will, novamente usando se óculos, estava mais que certo ao afirmar que o estripador jamais entregaria Miriam sem um razão; na realidade brincou com Jack, Alana e todos ao colocar na cena do crime a digital do próprio Hannibal e os remédios usados na terapia de Chilton, colocando nas mãos de Jack e Alana uma dúvida sobre quem era o verdadeiro assassino.

Hannibal cumpriu sua promessa feita para Will e foi atrás de Alana que já está totalmente do seu lado, Graham não precisou se esforçar muito para entender que os dois estão juntos e sabe que a psiquiatra é a nova peça no xadrez que está jogando com Hannibal. Alana é a mulher que ama os dois e que pode ser usada por Hannibal como seu escudo, enquanto ela estiver do seu lado terá alguém para defendê-lo dos ataques de Jack e Will. A cena de Graham visitando Hannibal foi mais uma peça desta brincadeira que os dois estão fazendo; Hannibal soube dar argumentos perfeitos de como se o matasse poderia tirar a vida de um homem inocente na visão de todos, por outro lado se o matasse perderia também a oportunidade de descobrir tudo que passava na mente de seu inimigo. Graham não o matou principalmente porque tudo que está acontecendo virou algo muito mais do que pessoal, Will quer entender e expor ao mundo a verdadeira face de Hannibal Lecter; sabe que tem tempo para fazer isso porque Hannibal jamais faria algo contra ele, porque Hannibal também o quer vivo, por ainda ter a necessidade da amizade de Will, um desejo quase tão forte como sua fome canibalista.

Por mais que seja o vilão é impossível não admirar a genialidade de Hannibal e sua capacidade de esconder suas emoções através da máscara que criou; não tem medo de nada, como ao usar o mesmo método que criou para controlar Miriam na frente de Jack, sabendo que jamais a recruta revelaria a verdade, porque conseguiu tirar dela não só a liberdade como sua lucidez. Hannibal é capaz de manipular tudo da maneira que deseja, não perde sua concentração, a maneira que usou Miriam foi genial, mas nada supera o golpe armado contra Chilton. Frederick Chilton e Graham pensaram de forma limitada que Hannibal apenas mataria o primeiro, o protagonista foi muito mais além ao usá-lo como bode expiatório para provar sua inocência.

O golpe de colocar na casa de Chilton; Gideon todo em pedaços; o sangue de Katz; os livros de anatomia e ainda matar três agentes do FBI foi o ápice da genialidade e crueldade Hannibal que cada vez mais surpreende a todos. Chilton não tinha saída, o próprio Graham ao vê-lo em sua casa sabia que tinha sido derrotado mais uma vez e que precisaria encontrar um novo método para provar sua teoria contra Hannibal. Lecter brincou com as emoções de Miriam durante todos estes anos, a colocando em uma posição que não teria outra reação a não ser de querer matar o homem que destruiu sua vida quando o encontrasse; Miriam era filosoficamente a arma que seria usada para matar Chilton, bastava ouvir a voz dele para o gatilho dentro dela ser puxado. Hannibal sabia que Chilton de qualquer maneira precisava acabar morto para que todas as suspeitas contra ele fossem derrubadas.

Essa decisão de matar Chilton é bastante discutível; o personagem tem tanto no cinema como nos livros clássicas conversas com Hannibal, em ambos é insinuado que na verdade o próprio Hannibal o matou. Tirar um personagem tão marcante na história foi uma opção corajosa, ainda mais porque o ator Raúl Esparza estava fazendo uma ótima interpretação. Gostaria de vê-lo ainda tendo o prazer de ver Hannibal preso no seu hospício, mas a sua morte combina com essa visão que a série está dando para Hannibal Lecter como um vilão perfeito, inteligente e quase impossível de ser capturado. A morte de Chilton também serve como uma espécie de reviravolta na trama e mais uma mudança na dinâmica entre Graham e Hannibal; Will sabe que mais uma vez sua teoria foi derrubada e o próprio Jack acreditou que Chilton era o estripador, por tanto precisa encontrar uma nova maneira de comprovar a todos que está certo.

Will Graham sabe que Hannibal é o culpado, mas entende que precisa se reaproximar dele para entender melhor a mente de seu rival, aceitar ser novamente seu paciente é algo primordial para concluir este objetivo e ao mesmo tempo arriscado. O olhar de Hannibal ao ver seu amigo sentado na sua cadeira novamente como um paciente foi uma mistura de felicidade por ter seu amigo de volta e receio por compreender que Will ainda não desistiu de provar sua teoria O maior beneficiado com essa reaproximação é o público que terá novamente os ótimos diálogos entre estes dois enigmáticos personagens, nesta, felizmente, interminável disputa para ver quem consegue ser o mais esperto.

quatro

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s