Deixe um comentário

Chicago PD – 1×10 – At Least It’s Justice

Chicago P.D. - Season 1Não tinha como depois de tudo que Halstead fez contra Lonnie não suspeitar no seu possível envolvimento na morte do pedófilo, esse foi o preço pelos seus atos impensáveis ao buscar uma vingança pessoal contra Lonnie; fato é que os seus parceiros também exageram um pouco ao não acreditarem na sua inocência, mas quem tem um chefe como Voight sempre tem uma dificuldade em confiar nas pessoas.

Com um péssimo álibi, Halstead precisava provar sua inocência, até o pai do Ben queria assumir a culpa no lugar do detetive acreditando que ele tinha matado Lonnie. Voight tinha razão de pressionar Antonio a ajudar de alguma maneira Halstead, o detetive latino bateu no seu camarada  para testá-lo e pela reação dele teve a certeza que Halstead estava falando a verdade e que era inocente. Quem também ficou do lado de Halstead foi o Al que com sua experiência tentou alertá-lo que em alguns momentos fará em sua carreira coisas que não são certas para buscar justiça; como o próprio Al no passado matou o bandido que tinha assassinado seu parceiro, crime o qual assumiu com muita calma.

Acertei no final do meu último review da série que o culpado pela morte do Lonnie era o seu próprio pai que encarou a verdade e viu com seus próprios olhos provas de que seu filho era um pedófilo, por isso tirou a vida dele; Halstead soube lidar bem com a situação e perceber o erro do pai de Lonnie no seu depoimento e conseguir provar sua inocência. Cara de pau demais a maneira que todo mundo recebeu Halstead como se nada tivesse acontecido, como o falso do Jin, mas Halstead estava em um momento de introspecção e foi ao túmulo de Ben tendo a certeza que enfim a justiça foi feita e que podia prosseguir com sua vida sem este peso nos seus ombros e em paz.

O crime não para e mesmo mais ou menos desfalcada a equipe de inteligência pegou um novo caso que começou com uma participação de Severide e Mills vindos direto de Chicago Fire para atender um engavetamento de carros. O coitado do Mills acabou levando um soco de um cara envolvido no acidente e que fugiu do meio do nada, tudo porque tinha dentro do seu carro o pedaço de um corpo! O corpo era de um médico especialista em DNA e que já tinha sido testemunha em vários casos, obviamente foi morto para nunca mais testemunhasse contra ninguém. Coloco este caso como um dos melhores da série, teve muito humor, ação drama e uma reviravolta longa para encontrar o culpado. Cômico demais quando Erin, Antonio e a equipe foram prender o possível mandante pela morte do doutor e flagraram o suspeito no meio de uma suruba com várias garotas e comida, além de uma asfixia erótica (!); impagável a cara da Erin ao ver o criminoso cheio de doce na cara lambendo a barriga da mulher e foi merecido a maneira que jogaram o criminoso em cima de um pula pula que nunca aguentaria o peso daquele cara.

Com Halstead fora Summer insistiu para suprir sua ausência e Voight deu uma chance para a novata, apesar de alguns erros, como falar para a esposa da vítima buscar os restos do seu marido (!), a detetive se saiu bem; irônico ver que uma detetive negra tinha como informante um ex-integrante de um grupo racista, Summer teve papel vital para solucionar o caso. Ainda não confio totalmente em Summer que vai ter que batalhar muito para provar que não é uma espiã da promotoria, passou bem no seu primeiro teste a omitir o “detalhe” de Voight ter atirado, merecidamente, no joelho do culpado pelo crime e que claro estava desarmado, mas este é o método de trabalhar de Voight.

Nunca duvide da capacidade de uma mulher para conseguir o que deseja, nem que para isso precise enganar dois bandidos perigosos e nazistas como a advogada fez! Bacana essa reviravolta que na verdade a advogada era a mandante pela morte do doutor porque estava quase correndo o risco de perder seu emprego por causa dos testemunhos dele; a advogada não enganou ninguém com aquele discurso que foi obrigada a fazer sexo com os nazistas, a cara dela no vídeo era de quem estava gostando e muito!

Não demorou muito para algo acontecer entre Ruzek e Burgess, todo mundo percebeu que existe uma atração e carinho forte entre eles. Ruzek foi um amigo de verdade ao ver que Burgess precisava conversar depois de ter pela primeira vez usado sua arma, algo que por mais que quisesse evitar teria que fazer um dia e terá que fazer isso outras vezes, já que deseja subir em sua carreira. Apesar de ter começado por Burgess o beijo foi algo que os dois queriam e nunca não vão conseguir esquecer o que aconteceu, por mais que seja um relacionamento proibido.

Inesperado ver Platt no lugar de dar uma bronca em Burgess por beijar um parceiro que está noivo, incentivar Burgess a ter algo com o detetive, mas não acho que a policial é do tipo que terá um caso com um homem compromissado, pelo menos por enquanto. Espero que até o final da temporada Ruzek tome vergonha na cara e perceba que não ama sua noiva, precisa tomar essa decisão sobre o que vai fazer antes que seja tarde demais; usando o conselho de Al, Burgess seria com certeza uma melhor candidata para ser a mãe de seus futuros filhos. Ainda sobre Ruzek meio dramático a reação dele após tomar um tiro, sendo que estava usando um colete a prova de balas!

Palmas e palmas para Severide que usou seu charme para dar certo a pior cantada da história! Ter roubado o peso do papel de Erin (que era uma granada!), somente para ir até o apartamento dela foi uma desculpa cara de pau demais, mas Erin aceitou a “desculpa”, mas como mulher decidida, e provocadora, deu apenas um gostinho dos seus lábios para Severide e o dispensou porque tinha que acordar cedo no dia seguinte! Não existe casal mais perfeito e cara de pau que este nesta série! Espero que os dois fiquem juntos, além de combinarem, funcionariam de forma natural como uma ligação entre as séries. A nossa querida Erin Lindsay  não deixa ninguém mandar nela e sempre quer ter o controle da situação, isso não mudará Severide e muito menos com Voight que tomou um fora histórico quando foi tentar dar uma de machista sobre não gostar de parceiras mulheres e ouviu um clássico “Beije minha bunda” de Erin!

Chicago PD vai entrar a partir da próxima semana na reta final da sua primeira temporada, faltando apenas cinco episódios para o fim deste primeiro ano!

quatro

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s