Deixe um comentário

Arrow – 2×16 – Suicide Squad

arrow-suicide-squad-michael-jai-white-sean-maher-cynthia-addai-robinson-michael-rowe-audrey-marie-anderson-david-ramsey1Desde que foi anunciada a introdução do Esquadrão Suicida em Arrow a expectativa pelo episódio era enorme, tanto por ser um grupo conhecido e querido dos quadrinhos como também por ser uma oportunidade para John Diggle brilhar um pouco nesta temporada em que está meio apagado. Diggle sempre teve esta postura de militar com um passado sombrio e agindo mais do que falando, ter um episódio quase totalmente centrado nele foi uma oportunidade de conhecer diversos lados deste homem que cada vez mais prova ter a honra e a força de um verdadeiro herói. Essa concentração em Diggle atrapalhou em parte a apresentação do Esquadrão Suicida que ficou centralizado demais na relação complexa entre John e o Deadshot; o mais prejudicado com isso foi o Tigre de Bronze que sumiu na trama.

Também teria a mesma reação de Diggle ao ver a maneira normal que Lyla e Amanda falavam sobre o Esquadrão Suicida ser formado por um grupo de bandidos como Deadshot, Tigre de Bronze e Estilhaço! O grupo, com o freelancer Diggle, liderado pela nada confiável Amanda foi até Markovia para encontrar e trazer de volta uma mortal arma química que estava nas mãos de Qadir, um terrorista que Diggle e Lyla conheciam da época do serviço militar. Esquadrão que logo no início da missão perdeu um integrante com Amanda literalmente explodindo o Estilhaço que tentou fugir, para Amanda os integrantes do Esquadrão Suicida são peças descartáveis e substituíveis; a ideia de colocar neles o implante com uma bomba era uma clara declaração que os integrantes não estavam lá por vontade própria.

O flashback desta semana foi sobre a época de Diggle no Afeganistão, mostrando como o militar começou se aproximar da então soldada Lyla e como salvou a vida do terrorista Qadir. O flashback teve um papel central para entender mais dos traumas que Diggle teve na guerra, uma época onde tudo parecia confuso, como para proteger um terrorista teve que matar uma criança que lutava do lado dos inimigos; neste período Diggle também descobriu o quão doce e boa pessoa era Lyla. A relação de Diggle e Lyla também foi ponto-chave deste enredo; o casal tem muita química no sexo e na ação, mas quando decidem conversar acabam sempre brigando, afinal quem gosta neste mundo de fazer DR!

Layla foi direta e sincera sobre Diggle ter uma enorme dificuldade de entender o lado dos outros e sempre que alguém pensa diferente dele acha que está errado; algo que mudou em Diggle depois desta missão; para Diggle esta missão foi algo muito marcante e que mudou muito sua visão sobre o que é certo e o errado. Diggle nunca vai perdoar Deadshot por ter matado o seu irmão, mas com essa aproximação forçada com seu rival conheceu mais sobre o vilão que até tem o seu lado bom. Deadshot é um cara que tentou fazer o o certo pelo caminho errado, queria dar uma vida melhor para a sua querida filha, mas faz isso matando pessoas e acabou com isso ficando mais afastado de sua filha.

Diggle foi magnífico ao dizer que depois desta missão o bom e o ruim não estavam mais tão claros, como por exemplo a pessoa realmente insensível e ruim do Esquadrão era a própria Amanda que deveria ser a voz da justiça. Amanda iria usar Deadshot como alvo para destruir a arma química e mataria também outros inocentes, porque para Amanda vidas perdidas são consequências de uma missão bem-sucedida. Gostei tanto como Diggle não deixou isso acontecer como fez Layla repensar sobre os métodos da sua líder; ambos acabaram conseguindo salvar as pessoas, o Esquadrão Suicida e ainda completaram a missão.

Diggle não combina com este grupo e sim lutando ao lado de Oliver, e também Amanda depois desta missão dificilmente vai chamá-lo novamente para um trabalho; Diggle teve uma outra  vitória ao perceber que não pode mais continuar sua vida sem a presença de Layla, finalmente deixaram suas diferenças de lado e concordaram pelo menos que precisam ficar juntos. Quem diria que no final Diggle estaria preocupado com a liberdade de Deadshot, mas o assassino profissional não se importa mais com isso, sabe que seu destino está selado e que só espera que seja concretizado; ainda mais depois de tudo que aconteceu Amanda deve controlá-los ainda mais para que a próxima missão termine da maneira que planejou.

A série não poderia deixar de ter algumas cenas com o seu protagonista; Oliver continuou sua caçada para achar Slade, mas o vilão sabia disso e mostrou que está um passo a frente do herói. O Arqueiro sabe o quanto Slade é perigoso e vingativo, mas tanto a fofa de Felicity com seu bonito pijama como a forte e segura Sara sabem que se o vilão quiser matá-las não será Oliver que conseguirá impedir isso. Slade praticamente tirou sarro da cara de Oliver o tempo todo, primeiro apareceu atrás dele com sua roupa como o Exterminador e ainda colocou a sua antiga máscara para lembrar o herói que o vilão não esqueceu o que aconteceu. Slade ainda usou o mafioso russo Aleksi para Oliver acreditar que estava perto de encontrá-lo; coitado do Aleksi que ajudou Oliver porque estava com medo dele e acabou sendo morto com uma flecha nos olhos por Slade; que para completar a provocação deixou ao lado do corpo do mafioso imagens de Shado.

Oliver manteve a mesma postura de sempre de se afastar das pessoas acreditando que as protegeria desta maneira, mas fazer isso com Sara é meio inútil, a Canário nunca vai deixá-lo e a heroína sabe como poucos se defender. Quem diria que um dia Laurel mostraria ser a madura desta série dando conselhos sobre relacionamento tanto para Sara como para Oliver; Laurel nesta sua nova fase sóbria não deixou de dar suas cutucadas em Oliver, mas gosta de ambos e sabe que sua irmã e Oliver serão mais felizes juntos. Seguindo o conselho de Laurel, Oliver decidiu que não vai mais se afastar das pessoas que ama e sim vai junto com Sara entrar nesta guerra que está apenas começando contra Slade; Oliver e Sarah unidos são mais fortes do que Slade.

Oliver não desistiu de encontrar Slade e foi pedir ajuda para sua “amiga” Amanda Waller, que piorou a situação ao revelar que Slade assumiu uma nova máscara e uniforme usando o nome de O Exterminador! Já dá medo de pensar em entrar em uma briga com Slade com sua super força e o vilão ficou ainda mais assustador com aquele uniforme. Oliver não pode ser humilde e nem tentar dar uma de herói solitário, precisa de toda ajuda que conseguir, seja com seu próprio time e quem sabe uma nova aliança com o Esquadrão Suicida!

Comentários Extras:

Na cena que Amanda apresenta o Esquadrão Suicida uma moça apareceu dentro de sua cela com um penteado bem conhecido para os fãs dos quadrinhos e com uma voz também marcante para quem joga os jogos do Batman…um pouco de mistério… a personagem era ninguém menos que Harley Quinn, sim a Arquelina e braço direito do Coringa! Foi uma participação minúscula, mas foi muito bacana a maneira que foi colocada e deixando a curiosidade sobre quais outros clássicos vilões da DC estão presos no local!

Moira abraçou de vez o jogo político e tudo que vem de sujo com ele, até fazendo uma campanha para uma nova piscina, afinal seus filhos sempre amaram nadar… só que não! Oliver ficou revoltado ao ouvir sua mãe contando essa mentira, sendo que ele e Thea sempre odiaram nadar!

quatro

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s